Você está aqui
Home > Destinos > Worldpackers: Como funciona o site que permite a troca de trabalho por hospedagem

Worldpackers: Como funciona o site que permite a troca de trabalho por hospedagem




“Travel Changes People” – Parece até clichê escrever essa frase aqui, mas essa é exatamente ideia que a plataforma Worldpackers quer passar ao mundo. “Viajar transforma as pessoas” 🙂

worldpackers-travel-the-world

Viaje sem pagar hospedagem

Já imaginou poder viajar o mundo todo sem ter que pagar por hospedagem e ainda conhecer pessoas maravilhosas e ter experiências incríveis? Sim, isso é cada vez mais possível hoje em dia, e o site Worlpackers tem uma grande participação na mudança que vem ocorrendo na forma das pessoas viajarem.

Na Proa da Vida - mini logo npv

A ideia de trabalhar como voluntário em hostel por troca de hospedagem, não é nova, muito pelo contrário, as pessoas fazem isso há décadas. E a grande jogada dos dois amigos que criaram o site foi exatamente unir o útil ao agradável.

O site faz o trabalho de conectar os viajantes que estão interessados neste tipo de troca com hostels do mundo todo, que estejam abertos a disponibilizar vagas para trabalhos voluntários e um cantinho para o viajante ficar.

A plataforma, que tem os brasileiros Riq Lima e Eric Faria como criadores, é relativamente nova, mas já conta com mais de 700 hostels espalhados pelo mundo, à espera de um viajante com habilidades que possam ajudar no dia-a-dia.

worldpackers-riq-lima-e-eric-faria-
Riq Lima e Eric Faria | Foto: Projeto Draft

A lista de países em que é possível fazer este tipo de trabalho é imensa. Você já pode arrumar as malas e escolher os mais de 90 países em que a plataforma abrange, entre eles estão Itália, Portugal, Espanha, Holanda, Alemanha, Estados Unidos, China, India, Filipinas, Vietnam e Tailândia.

Na Proa da Vida - mini logo npv

O que você sabe fazer?

O mundo quer saber. Quais são as suas habilidades? Você é bom cozinheiro, jardineiro, fotógrafo, pintor, arrisca a fazer uns drinks no bar ou tem muita facilidade em lidar com as pessoas e grupos, talvez seja bom no atendimento ou em redes socias? Pense um pouco, descubra no que você é bom e poderia ajudar num hostel e entre nessa viagem. Você não precisa ser um expert nessa habilidade, basta que tenha vontade de aprender e aperfeiçoar o que já sabe.

Quando souber o que é capaz de fazer em troca de hospedagem mundo afora, é hora de entrar na plataforma e se cadastrar.

Dica: O Worldpackers nos disponibilizou um link que dá USD10 (dólares) de desconto na sua viagem ao se cadastrar através dele, veja aqui.

Como funciona o Worldpackers

Entrando no site, tenha em mente o país que você deseja visitar e claro, fazer o trabalho voluntário. Crie um perfil e defina as habilidades que você acha que poderia fazer trabalhando num hostel. Essa parte é muito importante, pois o seu perfil de cara vai decidir se você será aceito ou não, portanto, separe alguns minutos e deixe o seu perfil completo, e com algumas fotos, de preferência.

 

Crew Help - ajuda para trabalhar em navios de cruzeiros - worldpackers

Com o perfil completo, é hora de começar a buscar o seu host ou a sua “próxima casa”. Digite o nome do país ou cidade que deseja conhecer e deixe que o site faça o resto do trabalho. A plataforma trará as opções de hostels disponíveis no país de destino, a partir daí, você deve analisar os que lhe interessam e entrar em contato com eles para se apresentar e ver detalhes como disponibilidade, datas, condições de trabalho e etc.

Leia também:

Deu match, e agora?

Se deu match, e vocês dois concordam que as condições estão boas para ambos, é só partir para a próxima fase que é a confirmação e “pagamento”.

Pagamento

O site cobra uma taxa para cada viagem que você deseja fazer e o preço varia de um hostel para outro, podendo ser de US$10 a 50 (dólares). Eles deixam bem claro que esta taxa não é para o hostel, mas sim para o site se manter organizado da forma que é. É uma taxa que vale a pena pagar, pois é muito menos que o valor que você gastaria em hospedagem na viagem e o site faz todo o intermediário com o seu host no país. Lembrando que neste link você consegue US$10 (dólares) de desconto, o que pode ser o valor total da viagem que você quer, e se for esse o caso, você acaba não pagando NADA! (Quer dizer, sua passagem, seguro viagem e outras coisas, né?! :P)

Na Proa da Vida - worldpackers

Eles dizem que a taxa somente é cobrada caso você realmente realize a viagem e faça a troca por hospedagem, e que no caso de algum problema ou imprevisto, você pode receber de volta. O pagamento é feito no momento da confirmação via cartão de crédito.

Importante: Contratem um seguro-viagem antes de partir para outro país. Nós usamos a World Nomads, que possui um preço muito bom e nos ajudou MUITO quando precisamos.

A nossa experiência com o Worldpackers

A nossa primeira experiência com o Worldpackers será na Tailândia. Faremos um trabalho voluntário por um mês em Bangkok, onde ensinaremos inglês para crianças de 3 a 12 anos. Não será um hostel, e sim uma fundação que ajuda as crianças locais, chamada Thong Tos Foundation. Na descrição do trabalho, diz que trabalharemos 20 horas por semana, com 3 dias de folga. Conversando com algumas pessoas que já passaram por lá, disseram que normalmente se trabalha de 3 a 4 horas por dia, pela manhã, e tem o resto do dia livre. Estamos muito animados com a oportunidade e claro, ainda mais com a viagem. 😀

worldpackers-thong-tos-foundation
Sala de aula na Thong Tos Foundation | Foto: Worldpackers

Em breve atualizaremos e faremos novos posts com a nossa experiência. Para nos acompanhar, é só vir na nossa Proa no Facebook, Instagram e no canal do Youtube, que começará a ganhar vida com o início da viagem. 😛

Veja também:
Siga nossos perfis nas redes sociais:
Bruno Miguel
Já morei numa casa de lata flutuante onde o maior prazer era descobrir os sete mares. Trabalhei nos maiores eventos esportivos do mundo e vi o Bolt voando para mais um ouro no Rio de Janeiro. Hoje viajo o mundo sem data de volta para casa, na verdade, tenho chamado o mundo de minha casa. Não conto quantos países conheci pelo número de carimbos no passaporte, pois às vezes conheço dez países dentro de um só. Mergulhador e amante do oceano, amo aprender novos idiomas e coisas novas e escrevo sobre algumas das minhas aventuras no Na Proa da Vida.
http://www.naproadavida.com/

18 thoughts on “Worldpackers: Como funciona o site que permite a troca de trabalho por hospedagem

  1. Super legal a idéia para jovens viajantes com um orçamento apertado! Além de curitr um lugar novo, trabalhando se aprende muito da cultura local! Espero que vocÊs tenham um otima experiência!

  2. O conceito é muito interessante e já andei por lá a dar uma olhada 😉 Gosto especialmente do facto de ter reviews por parte de quem já passou por determinada posição/experiência. Ajuda no momento em que você tem que decidir se vai ou não.

  3. Muito bom, Bruno. Não sabia que o worldpackers foi criado por brasileiros.
    Eu ainda não consegui usar a plataforma porque sou incapaz de me planejar com antecedência para as viagens rs. Mas sempre recomendo no meu site pois conheço bastante gente que utiliza e curte. Muito legal!

  4. Olá! Interessante este post sobre o sistema do Worldpackers. Já testei o sistema irmão Workaway e acredito ser uma ótima forma de crescimento pessoal, economia de viagem e auxílio a outras pessoas e causas. Parabéns pelo post.

  5. Proposta interessante. Mais um exemplo de economia colaborativa. Eu pessoalmente não sei se me encaixo neste perfil para me tornar usuário do WorldPackers, mas se algo nesse sentido existisse 15 anos atrás talvez 😀

  6. Adorei a ideia. Uma ótima opção para economizar e uma forma diferente para conhecer novos lugares e entrar em contato com a população.

  7. Tenho uma dúvida. Qual a segurança que tenho em relação às instituições? Se quero ir lra pra África por exemplo, e chego lá e é uma fraude. Como funciona SOBRE a veracidade dos lugares participantes?

    1. Então Renata, com o Worldpackers eu me senti um pouco mais seguro, viu? Quando fomos pra Bangkok, nos incluíram em um chat em que todos os viajantes que estavam indo para lá podiam trocar ideias e experiências, e isso ajudou bastante.
      Acho que a galera do site tá de olho nas instituições que podem ser uma fraude, mas é sempre bom vc ver os comentários e até enviar mensagem para as pessoas que já passara por lá! 🙂 O Worldpackers também possui um suporte que te ajuda caso algo dê errado com a instituição… Vale a pena tentar, viu! Qualquer dúvida nos avise e obrigado pelo comentário! 🙂 Ahhh, e se você ainda não se cadastrou, por esse link eles te dão USD10 de desconto na viagem: http://bit.ly/worldpackersnpv 😉

    1. Normalmente eles pedem que cada um tenha um perfil no site Edvânia, mas nós conseguimos uma vez uma oportunidade para os dois com um só perfil! 🙂

  8. qual o valor a parte voce recomenda levar (para 1 mes) , para caso eu queira comprar algo do meu agrado

    1. Depende de onde você vai Melissa, e também do que você pretende fazer no local! Nós aproveitamos bastante a cidade quando estamos no lugar e não pagamos hospedagem. Vale a pena pesquisar os valores de alimentação e atrações pra fazer uma conta de quanto vc gastaria por dia! 😉

    1. Fala Áquilo, normalmente você paga pela alimentação… Nós já ficamos em lugares que nos davam o café da manhã, outro que nos dava toda a alimentação, desde que fosse comida asiática e outro que não dava nada. Varia de cada lugar, mas isso é bom acertar antes de chegar lá, pra evitar frustrações. (y)

Leave a Reply

Top
Close