Você está aqui
Home > Destinos > Nossa saga para chegar em Cameron Highlands

Nossa saga para chegar em Cameron Highlands

Cameron Highlands estava na nossa lista há muito tempo e, aproveitando que tínhamos que fazer um visa run da Indonésia, decidimos pegar um vôo para Kuala Lumpur e ir direto para este município tão famoso por suas plantações de chá e o friozinho gostoso. Neste post vou contar a nossa saga para chegar em Cameron Highlands. Se você está indo pra lá, leia com atenção para não cometer os mesmos erros. 😛

Para saber mais informações sobre Cameron Highlands e a nossa experiência, clique aqui para ler nosso post “Visitando Cameron Highlands, na Malásia” (com informações de como chegar, como se locomover, quantos dias ficar e onde se hospedar) ou clique aqui para ler o nosso “Roteiro de dois dias em Cameron Highlands” ou para saber “O que fazer em Cameron Highlands




chegar em Cameron Highlands

Nossa saga para chegar em Cameron Highlands, na Malásia

Como disse, chegamos na Malásia no Aeroporto de Kuala Lumpur. Para chegar em Cameron Highlands de lá, do KLIA2 pegue um ônibus ou o KTM para a estação Bandar Tasik Selatan (BTS). O ônibus custa 11 RM e demora 30 minutos para chegar na estação. O KTM custa 55 RM e demora cerca de 30 minutos.

Powered by 12Go Asia system

Nós, por acreditar em informação errada dada por funcionários do aeroporto (mais de um, por sinal) e não seguir as informações do TripAdvisor que tínhamos pesquisado anteriormente por serem muito antigas, iniciamos aqui a nossa longa saga para chegar em Cameron Highlands: pegamos um ônibus no valor de 12 RM para KL Sentral, uma estação hub de KL mas que, para nossa sorte (#Sqn), não tem nenhum ônibus direto para Cameron Islands. Nos informaram, então, que teríamos que pegar um KTM e ir até a estação Bandar Tasik Selatan (BTS). Assim, gastamos 2 RM a mais para o ônibus que ia para KL Sentral e depois tivemos que pagar mais 4,80 RM para chegar na estação correta onde poderíamos ir diretamente para Cameron Highlands. Foram 6,80 RM e pelo menos uma hora perdida nesta confusão, carregando malas e nos sentindo perdidos sem acreditar em mais ninguém.

Chegando no BTS você saberá que está no lugar certo. O BTS é uma rodoviária super arrumadinha com praça de alimentação, lojas e, logicamente, diversas empresas vendendo seus trajetos a preços diferenciados. Um truque muito bom é que você pode ir em qualquer balcão que tiver a cor azul escura que ele tem a informação de todos as diferentes empresas com seus valores e horários no sistema.

chegar em Cameron Highlands

Nós, depois de uma hora tentando achar o BTS por Kuala Lumpur, chegamos no terminal para descobrir que as passagens para chegar em Cameron Highlands estavam esgotadas. Sorte nossa, heim? Haha

O Bruno não se deu por vencido e foi em alguns diferentes balcões e, assim, recebeu a dica que havia uma outra maneira de chegar em Cameron Highlands: pegar um ônibus para Tapah, uma cidade vizinha (valor: 7,45 RM) e, de lá, pegar um ônibus local que subia a montanha até o nosso destino final (10 RM). Sem internet para confirmar a informação, compramos a passagem de ônibus para Tapah, almoçamos rapidinho e seguimos viagem.

Além deste post sobre nossa saga para chegar em Cameron Highlands, temos outros posts desta atração que você confere clicando aqui.

Continuando nossa saga para chegar em Cameron Highlands, na Malásia

Chegando em Tapah, na chuva, o motorista aponta para nós onde é o terminal de ônibus e desce um grupo de gringos junto com a gente. Ao chegar no terminal, somos informados que a rota Tapah – Cameron Highlands parou de funcionar há um mês atrás. Sorte nossa 3, certo? Haha Andamos pela cidade procurando táxi, pedindo carona, perguntando para todo mundo na rua se sabiam de alguma informação diferente e, nesta andança, encontramos um monge malaio que também havia sido “enganado” e estava há uma hora a procura de uma solução. Ele nos disse que o amigo dele viria para a cidade buscá-lo em uma hora e que podia nos levar para Cameron Highlands por 100 RM (ficaria aproximadamente 17 RM para cada pessoa, já que éramos em 6 pessoas).

Booking.com
 

Esperamos, esperamos, esperamos e esperamos. Nesta espera infinita, vemos mais um grupo de gringos “enganados” e os informamos da situação. Depois de pelo menos duas horas de espera, o amigo dele, também monge, chega numa van super velha com poucos assentos e quer nos cobrar 30 RM por pessoa. Depois de cinco homens falarem para ele num tom um pouco irritado que esperamos por duas horas e que ele já havia falado um valor anteriormente, combinamos que pagaríamos cada um 20 RM. Seguimos viagem na van com pelo menos 15 pessoas enfiadas dentro. Nós fomos espertos e ficamos na frente, do lado do motorista, o que foi uma sorte porque conversar com ele foi demais. Ele nos contou sobre a família dele, sobre a religião, sobre as suas limitações e a vida em geral. Foram pelo menos duas horas de curvas, conversas e risadas e, assim, finalmente chegamos a Cameron Highlands, às 22:00. Foram 11 horas e 98,60 RM gastos quando o normal seria 92 RM e apenas 6 horas de viagem.

Resumo do trajeto correto para chegar em Cameron Highlands:
KLIA > BTS (Bandar Tasik Selatan): ônibus por 11 RM por 30 minutos
BTS > Cameron Highlands: ônibus por 35 MYR por 5 horas

Dica útil: se você também vai para Ipoh considere visitar a cidade antes. Ipoh tem um trem direto de KL Sentral que custa 25 RM e dura 3 horas. Depois de visitar esta cidade (que adoramos e vamos dar dicas em breve), você pode pegar um ônibus local e ir para Cameron Highlands por aproximadamente 20 RM e somente 2 horas de viagem.

chegar em Cameron Highlands

 

Gostou das dicas? E como foi a sua experiência visitando as Cameron Highlands? Conta pra gente aqui nos comentários! Se quiser ver mais fotos ou vídeos sobre a Malásia e outros países da Ásia, siga as nossas redes sociais: Instagram, Facebook e YouTube.

Veja também:

Quer reservar acomodação para a viagem? Dá uma olhada nas opções clicando abaixo:



Booking.com

UM ANO DE VIAGEM: assista ao nosso vídeo comemorativo

Victória Farina
Nascida em São Paulo, estudou Lazer e Turismo (USP) e tem no DNA a palavra viagem. É muito organizada, mas se perde totalmente quando o assunto é mapa ou localização. Ama dar dicas de viagens e contar as experiências que já viveu. Já visitou mais de 30 países e, agora, está viajando pelo Sudeste Asiático, num mochilão que já dura um ano.
http://www.naproadavida.com/

Leave a Reply

Top