Chapada dos Veadeiros: 3 dias de roteiro

Home » Brasil » Chapada dos Veadeiros: 3 dias de roteiro
Atualizado em 29/06/2021
Por: Victória

Atualizado em 29/06/2021
Por: Victória

Neste post vou contar um pouco sobre a minha viagem com colegas do trabalho por 3 dias na Chapada dos Veadeiros, listada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO e local de beleza natural incrível!
Decidimos ir à Chapada dos Veadeiros porque organizamos um evento em Brasília e, como nossa diretora é muito gente boa, ela nos deixou folgar a sexta-feira após o evento e passamos três dias viajando para relaxar depois do stress do evento.

Primeiro dia: Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Acordamos bem cedinho em Brasília e dirigimos até a pousada na Chapada dos Veadeiros que ficamos hospedadas (chamada Pousada Trilha Violeta).

 

A distância de Brasilia a Chapada dos Veadeiros são quase 3 horas de carro e, na maior parte do tempo, a estrada é asfaltada e bem tranquila. Se tiver, leve um aparelho de GPS pois o sinal de celular na estrada é bem ruim e a sinalização é falha. Também é super recomendável ter dinheiro em espécie porque alguns lugares não possuem máquina de cartão de crédito. É super recomendável sacar dinheiro no caminho para a Chapada dos Veadeiros já que em São Jorge não encontramos nenhum caixa eletrônico.

Chegamos na pousada por volta das 11h e estava chovendo bastante (viajamos no final de Março) e descobrimos que o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é um dos únicos lugares que dá pra visitar com chuva. Já que ele fica aberto para entrada somente até as 12 horas corremos feito loucas e esquecemos alguns itens importantíssimos que, agora, recomendamos para todos: garrafa GRANDE de água, boné, protetor solar (abriu um sol fortíssimo e as branquelas ficaram todas vermelhas), aperitivos ou sanduíches para a caminhada e, em períodos de chuvas, leve uma capa de chuva.

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é lindo e muito bem preservado. Como contratamos um dos guias mais experientes da região ele nos contou um pouquinho da história que eu acho super interessante partilhar com vocês: o local antigamente era utilizado essencialmente para o garimpo e, por isso, tem buracos muito profundos que ainda podem ser vistos no meio da caminhada. Foram os mineradores que formaram as trilhas que utilizamos até hoje. Ele nos contou também que houve uma queimada em 2010 que destruiu quase toda a vegetação local e, no ano de 2015 quando visitamos, a vegetação estava ainda crescendo novamente.

O guia parava a cada árvore para nos contar qual o mal que ela curava e nós ficamos impressionadas com a quantidade de remédios naturais que a Chapada dos Veadeiros possui. Nós fizemos a trilha dos saltos. Segue informações do site oficial do Parque Nacional:

Trilha dos Saltos:

  • Extensão aproximada: 11 km ida e volta
  • Duração estimada: 4h – 6h, conforme o tempo que ficar nos atrativos
  • Nível de dificuldade: Médio
  • Saltos + Corredeiras: Pesado
  • Só Corredeiras: Moderado
O parque é lindo e maravilhoso e a visita é gratuita, você só tem que preencher um formulário de entrada e saída. Tem diversas quedas d’água mas a caminhada é intensa. Depois de três dias usando salto alto e andando feito condenadas, nós fizemos 11 km de subidas e descidas para ver cachoeiras lindas. Veja fotos das cachoeiras e quedas que conhecemos no parque aquele dia:
Cachoeira Salto do Rio Preto – Parque Nacional

Cachoeira Salto do Rio Preto – Parque Nacional

Depois de toda esta caminhada, estávamos todas esfomeadas e cansadas e só conseguimos tomar banho e comer. Jantamos no primeiro dia em um restaurante muito fofo que se chama “Buriti’s” e é de super fácil localização. O restaurante, que serve massas deliciosas e com um valor super em conta, fica a umas duas casas de nossa pousada (chamada Pousada Trilha Violeta). Ela fica em São Jorge, em Alto Paraíso de Goiás.

Informações do dia:

Primeiro dia na Chapada dos Veadeiros: o que fazer
Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros
  • Endereço: Rod GO 239, Km 36 Vila de São Jorge Caixa Postal 96
  • Jornada: meio período mas dá para aproveitar o dia todo
  • Tel.: (62) 3455-1114 / 3455-1116 / 9299-8536
  • Site Oficial
  • Valor: Gratuito
  • Obs.: É um must para se visitar. A visita guiada não é obrigatória mas é muito interessante pois o parque possui muita história e características interessantes.
Hospedagem na Chapada dos Veadeiros:
Pousada Trilha Violeta
  • Endereço: Rua 12 Quadra 07 Lote 05 – São Jorge – Alto Paraíso de Goiás – GO
  • Valor médio da Diária (Quarto Duplo): Aproximadamente R$ 280,00
  • Obs.: Pousada na Chapada dos Veadeiros muito bonita, aconchegante e bem localizada.

Chapada dos Veadeiros: onde ficar?
Reserve sua hospedagem para a Chapada dos Veadeiros!
Alimentação: Restaurante Buriti’s
  • Endereço: Rua 12, QD 07, L 10
  • Horário de funcionamento: 2a a 5a das 16h às 22h. 6a a domingo das 14h às 22h.
  • Email: restaurante.messias@hotmail.com
  • Site Oficial
  • Valor médio: Prato de macarrão enorme (pode repetir 1x): R$25,00 + bebida.
  • Obs.: Restaurante de massa maravilhoso. Custo benefício enorme, super vale a pena!

Tá curtindo as dicas sobre a Chapada dos Veadeiros?
Leia também esse guia super completo dos queridos do blog Casal a Bordo
sobre a Chapada dos Guimarães em Mato Grosso!

Roteiro de 3 dias na Chapada dos Veadeiros:

2º dia: Cataratas dos Couros + Vale da Lua + Águas Termais

A distância da nossa pousada (em São Jorge) até a Catarata dos Couros é de 80 km, ou seja, 1h30 minutos mais ou menos de carro. Lembrem-se de abastecer o carro antes de sair da cidade, porque no caminho não tem posto de gasolina, já que é uma estrada de terra. Outra dica bastante importante é tomar cuidado com a pista já que atolamos o nosso carro. A estrada é tranquila e a entrada é pela Fazenda Boa Esperança. Sobre a dificuldade da trilha, segue informações do site Veadeiros Oficial:

Catarata dos couros:

  • Distância de Alto Paraíso: 53 km
  • Trecho em estrada de terra: 37 km
  • Trilha ida e volta: 2 km
  • Duração estimada: 2 horas, conforme o tempo que ficar nos atrativos
  • Nível de dificuldade: Médio
  • Atrativos: cachoeira, banho de sol, sombra, pulo e paisagem incrível.
  • Dica: As trilhas devem ser feitas impreterivelmente de tênis apropriado porque são em pedra molhada e em barro.

A primeira cachoeira é bem perto do local de estacionamento e é maravilhosa, veja a foto:

Cachoeira da Muralha – Cataratas dos Couros

Cachoeira da Muralha – Cataratas dos Couros

As outras quedas são um pouco mais afastadas e o nosso guia, Sr. Wilson, foi muito útil nesse momento porque as trilhas, mesmo sendo intuitivo o local da próxima queda, são de difícil acesso. Ele nos levou até o topo de uma queda e ficamos tomando banho com uma vista incrível, olha:

Cachoeira da Franja - Cataratas dos Couros

Cachoeira da Franja – Cataratas dos Couros

Segunda parada do dia: Vale da Lua

Neste dia andamos bastante mas vale MUITO a pena. Fizemos as Cataratas dos Couros até mais ou menos às 15h e, depois, como sobrou tempo, emendamos outro passeio maravilhoso: O Vale da lua.

O Vale da Lua é para mostrar que não existem só cachoeiras na Chapada dos Veadeiros. A entrada do Vale da Lua é pela estrada principal, antes de chegar a Vila São Jorge. É muito bem sinalizado e de fácil acesso (estrada de terra com uma vista maravilhosa). O valor de entrada é de R$10.
O caminho é bem fácil, eu consegui fazer de chinelo (não recomendo, foi um pouco arriscado porque as pedras podem escorregar um pouco). O lugar é incrível e parece que estamos, realmente, em outro mundo porque é bem místico.
Ao final das pedras tem um pequeno lago muito gostoso que é próprio para banho, só tome cuidado e segure bem nas cordas porque a correnteza é forte e perigosa.
Vale da Lua, uma das atrações da Chapada dos Veadeiros

Vale da Lua, uma das atrações da Chapada dos Veadeiros

Depois do Vale da Lua, como queríamos fazer tudo possível, dirigimos direto para as Águas Termais. Já estava bastante escuro e, por isso, não temos fotos.
  • Chapada dos Veadeiros dicas: não esqueça de levar uma toalha para, quando sair das “piscinas” não morrer de frio como nós morremos haha. Segue uma foto exemplo que achei na internet:
Chapada dos Veadeiros

Águas Termais do Éden (Foto divulgação)

Dica bônus: No caminho entre o Vale da Lua e Água Termais não deixe de observar o pôr do sol, é maravilhoso. Olha a foto que tiramos lá:

 

Pôr do Sol no caminho entre o Vale da Lua e Águas Termais

Pôr do Sol no caminho entre o Vale da Lua e Águas Termais

São diversos os lugares com águas termais, todos na mesma direção. Do Vale da Lua até as Águas Termais do Éden (Local que visitamos e que nos foi recomendado como melhor termal) são 15 minutos de carro, aproximadamente 16km em estrada de terra. A entrada custa R$ 20,00 e você tem que seguir um caminho iluminado numa mata até as piscinas termais.
É um local bem legal para relaxar no final do dia, depois de tanta caminhada. As pessoas levam latinhas de cerveja e bebidas e ficam conversando até tarde (não esqueça de recolher a sua latinha, por favor). Depois disso, jantamos rapidamente num restaurante lindo e com uma música boa que se chama “Luar com pimenta” e dormimos para aproveitar o nosso último dia na Chapada.

Informações sobre o dia:

Chapada dos Veadeiros atrações: Catarata dos Couros
Turismo: Vale da Lua
  • Endereço: Na estrada, pertíssimo de São Jorge
  • Jornada: meio período.
  • Valor: R$10,00
  • Obs.: Lindo e realmente parece de outro mundo.
Turismo: Pousada Éden Águas Termais em São Jorge
  • Endereço: Rod. Go-239, km 49, – Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso de Goiás – GO, 73770-000
  • Jornada: é legal fazer a tarde, quando já tiver aproveitado bastante as cachoeiras.
  • Você também pode se hospedar nas águas termais do Eden já que eles possuem uma pousada de mesmo nome com oito quartos disponíveis. Veja mais informações.
  • Valor: R$20,00
  • Obs.: Um passeio diferente mas não é um MUST go.
Restaurante: Luar com pimenta
  • Endereço: São Jorge – Rua 12 Qd 06 Lt 06
  • Horário de funcionamento: De quinta a domingo e feriados. A partir das 17hs.
  • Email: luarcompimenta@hotmail.com
  • Valor médio: R$45,00 por pessoa
  • Obs.:  Não tem muito mais o que fazer na Chapada dos Veadeiros a noite além de aproveitar os restaurantes e bares. Adoramos o Luar Pimenta já que, mesmo sendo um restaurante um pouco mais caro, a comida é abundante e bem gostosa. A música é super divertida e a decoração charmosa te fazem querer ficar mais tempo no local.

Roteiro de 3 dias na Chapada dos Veadeiros:

Terceiro dia: Fazenda São Bento e viagem de volta à Brasília

No terceiro dia tínhamos algumas opções de visita. Estávamos muito em dúvida se íamos para a famosa cachoeira Santa Bárbara mas, por ser um pouco mais longe e termos pouco tempo, decidimos aproveitar outra atração incrível da Chapada dos Veadeiros. Se você quer dicas da Cachoeira Santa Bárbara, pode ler o post da Carol do blog Vamos Por aí: A Encantadora Cachoeira Santa Bárbara na Chapada dos Veadeiros que está super completo.

Por ter pouco tempo, decidimos deixar a visita da cachoeira Santa Bárbara para uma próxima e ir para a Pousada Fazenda São Bento (onde fica as Cachoeiras Almécegas I e II e a Cachoeira São Bento). Para quem pode pagar um pouco mais, este é um ótimo local para se hospedar. Os chalés são lindos e a vista é inigualável.

Para a entrada de não hóspedes, deve-se pagar uma taxa de R$20,00. A primeira cachoeira é a do São Bento, que fica pertinho da entrada. Não conseguimos visitá-la, a deixamos por último e, com medo de perder o vôo, no final, não deu tempo. As Almécegas são apaixonantemente lindas. Ambas são MUITO diferentes e são maravilhosas, segue comentários e fotos de cada uma:

Almécegas I: Para mim foi a cachoeira mais linda da viagem para a Chapada dos Veadeiros. Chegando perto da cachoeira já se pode ver a beleza dela. Olha o vídeo:

O caminho para chegar embaixo dela é um dos mais complicados que tivemos que fazer. Existem até cordas no caminho para ajudar na decida íngreme. Mas, tudo vale a pena depois de chegar… o lugar parece uma clareira e a cachoeira fica gigantesca bem em cima de você. Olha a foto que tiramos lá:

Chapada dos Veadeiros

Cachoeira Almécegas I

De uma Almécega a outra basta dirigir por poucos metros. A Almécegas II é perfeita para crianças porque tem diversos laguinhos naturais e é linda e maravilhosa. Para os mais aventureiros, é possível descer pelas pedras e chegar embaixo da cachoeira. Somente duas de nós fizeram isto porque a pedra é BEM escorregadia e realmente dá medo mas, novamente, vale super a pena! Olha a foto de cima:

Cachoeira Almécegas II

Cachoeira Almécegas II

Olha a foto e o vídeo de baixo da cachoeira:

Chapada dos Veadeiros: 3 dias de roteiro

Almôndegas II

Depois da Fazenda São Bento corremos para a pousada, tomamos banho e dirigimos até Brasília. Nós havíamos planejado ter o domingo inteiro em Brasília mas, depois de conhecer as cachoeiras, decidimos que valia mais a pena chegar só para devolver o carro alugado e pegar o voo. Foi a melhor decisão porque, assim, conhecemos mais três cachoeiras incríveis.

Conclusão: a Chapada dos Veadeiros vale a pena? Eu SUPER recomendo e amei a minha experiência. É um lugar lindo e maravilhoso, mesmo ainda não tendo uma infraestrutura excelente e ter que ser visitada SEMPRE de carro (as cachoeiras são distantes uma das outras, as estradas são de terra, em sua maioria, e não vi transporte público no local). Tentei resumir aqui os meus dias e as dicas mais importantes, espero que tenha ajudado. Para mais informações a respeito de custos na Chapada os Veadeiros leia nosso post “Gastos na Chapada dos Veadeiros“.

Veja valores de hospedagem para a Chapada dos Veadeiros!

 Check-list para a viagem:

  • Tênis confortável
  • Dinheiro em espécie
  • Capa Chuva (just in case)
  • Snacks para a caminhada
  • Garrafa grande de água
  • Óculos de sol
  • Protetor solar
  • Boné para se proteger do sol
  • Canga (foi muito útil para nos proteger do sol quando estava no seu ápice)
  • Toalha de banho para levar nas caminhadas
  • Muitas meias
  • Bikini e roupas de caminhada (shorts e blusas confortáveis)
  • Chinelo
  • Máquina fotográfica + carregador de bateria
  • Saco para recolher seu lixo e deixar na lixeira ao termino da trilha

Até a próxima e boa viagem! 🙂 E aí, gostou das dicas? E como foi a sua experiência visitando a Chapada dos Veadeiros? Conta pra gente aqui nos comentários! Se quiser ver mais fotos ou vídeos sobre viagem, siga as nossas redes sociais: Instagram, Facebook, Pinterest e YouTube.

Veja Também:

Que tal compartilhar?


Indo para a Tailândia?
Conheça os melhores passeios para a sua viagem. Guias, fotógrafos e atendimento em português.

Somos Bruno & Vic, dois viajantes que se conheceram e se apaixonaram trabalhando a bordo de um navio de cruzeiros. Em 2016, saímos em uma viagem ao mundo e, desde então, levamos a nossa vida na estrada. Entre caronas, voluntariados e trabalhos online compartilhamos nossas inúmeras experiências e pouco dessa vida nômade aqui no Blog Na Proa da Vida, veja mais

Planeje sua viagem

seguro viagem

hotéis

chip de internet

trabalho voluntário

passeios & ingressos

transporte pela ásia

Veja mais sobre o mesmo assunto:

Nota: este post pode conter links de parceiros do blog Na Proa da Vida. Isso significa que ao comprar um de seus produtos você estará ajudando na manutenção do nosso blog e do conteúdo de qualidade produzido para você. Não se preocupe, você não paga nadica de nada a mais por isso e ainda nos motiva a conseguir descontos exclusivos, em diversos serviços, para os leitores do Na Proa da Vida. Saiba mais.

<a href="https://www.naproadavida.com/" target="_blank">Victória</a>
Victória
Nascida em São Paulo, estudou Lazer e Turismo (USP) e tem no DNA a palavra viagem. Ama dar dicas de viagens e contar as experiências que já viveu. Já visitou mais de 45 países e não pretende parar tão cedo.

Pode ser interessante para a sua viagem

E aí, que tal deixar um comentário? ?

20 Comentários

  1. angela sant anna

    um dos lugares que mais quero conhecer no Brasil!! ahh quando vc for para uma cachoeira e quiser fotos limpas, sem as marcas de gotas dágua, é só dar uma cuspidinha assim e tirar o excesso toda vez q for filmar ou bater foto!! truque mais barato ever da vidaaaaa

    Responder
    • Victória Farina

      Nem me fale, eu amei de paixão conhecer a Chapada e iria de novo num piscar de olhos. Lá é sensacional. Vale super a pena!
      Obrigada pela dica! Agora que voltei para o Brasil, comprei um anti-embaçante que dizem que ajuda bastante mas utilizarei as duas técnicas hehehhehe

      Responder
  2. Contramapa

    Adorei as fotos das cascatas, quero um dia visitar esse lugar! Mas achei um pouco perigoso você estar na beira na cascata das Franjas!

    Responder
    • Victória Farina

      Olha, eu sou a pessoa mais medrosa ever então pode ter certeza que não tinha risco algum hehehe Não me arrisco MESMO porque sempre fico pensando “Se acontecer algo, só helicoptero me salva” ai desisto facin facin das coisas mais arriscadas! Vale a pena conhecer a Chapada, você vai se apaixonar 🙂

      Responder
  3. Deisy Rodrigues

    Post super completo, uma ótimo guia, parabéns.

    Responder
  4. Marlene Marques

    Que parques maravilhosos! Só ter oportunidade de mergulhar nessas águas é um privilégio. E ver que muito desses parques e trilhas até têm entrada gratuita. Muito bom!

    Responder
    • Victória Farina

      Marlene, realmente é uma experiência incrível que você deve experimentar pelo menos uma vez na vida 🙂 Obrigada pelo comentário!

      Responder
  5. Ana Raquel Fortes

    Parabéns pelo post! Super completo. Apesar de morar perto nunca fui. Quem sabe um dia né ? Mas confesso que fiquei com vontade de ir logo depois de ler esse post. hehehe!

    Responder
    • Victória Farina

      Tem que ir mesmo! Certeza que você vai se apaixonar tanto quanto eu 🙂 Conte-nos a experiência depois!

      Responder
  6. Dayana

    Que demais, hein? Roteiro dia-a-dia e dicas ótimas!!! Cada vez mais apaixonada por essa chapada.

    Responder
  7. Michela

    Ando com bastante vontade de conhecer a Chapada dos Veadeiros! Adorei o post principalmente porque não tinha lido praticamente nada ainda sobre lá, então foi legal para entender melhor do que se trata, as atrações e tal! Adorei, só me deu mais vontade ainda 🙂 bjs!!

    Responder
    • Victória Farina

      ahahah fico feliz em despertar mais fortemente a sua vontade de conhecer a Chapada, Michela 🙂 Obrigada pelo comentário!

      Responder
  8. Juliana Moreti | Turistando.in

    Li recentemente o post do Itamar (Japa) sobre o vale da lua e me encantei com a região (apesar do local estar muito muvucado)! Com este post, fiquei mais encantada ainda!
    Ótimas dicas e ótimas fotos!

    Responder
    • Victória Farina

      Obrigada Juliana! Quando eu fui, há dois anos atrás, ficávamos praticamente sozinhas nas cachoeiras, uma delícia!
      Acho que depende bastante da época que você vai e as cachoeiras que visita!

      🙂

      Responder
  9. Oscar | www.viajoteca.com

    Vitória
    Que lindas essas cachoeiras hein?! Eu estive em Brasilia só uma vez e tenho vontade de voltar e quem sabe dar um pulo na chapada.. Você sabe se Julho/Agosto é uma época legal?

    Responder
    • Victória Farina

      Sim, são lindas demais! Deixe reservado pelo menos dois dias para a Chapada e você não vai se arrepender.
      Sobre a época de visitar, é melhor você pesquisar com antecedência como está o clima antes de se planejar já que lá o tempo é bastante imprevisível.
      Espero ter ajudado 🙂 Obrigada pelo comentário!

      Responder
  10. Francisco Agostinho

    Gente!! Não compreendo porque o Brasil não explode com o turismo internacional, tem lugares maravilhosos e de uma grande diversidade. Que belas cachoeiras!!

    Responder
    • Victória Farina

      Mas o Brasil é bastante famoso pelas suas paisagens. A pena é que a maioria dos turistas faz o trajeto mais conhecido: Rio de Janeiro e praias do Nordeste. O Brasil é MUITO mais do que isso e eu sou apaixonada por este pais por isso! 🙂

      Responder

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *