Dica Punta del Este: transfer alternativo (gratuito) para a Playa de La Mano

Home » Trabalho em Navios » Dica Punta del Este: transfer alternativo (gratuito) para a Playa de La Mano

Atualizado em Feb 7, 2021

Por: Bruno

Atualizado em Feb 7, 2021

Por: Bruno

O verão começa no Brasil, e junto com ele, se inicia a temporada brasileira de navios. São muitos transatlânticos que chegam aos portos do nosso país para embarcar milhares de pessoas e fazer rotas entre belas praias e cidades brasileiras e até outros países da América do Sul. Como nós sobrevivemos a algumas temporadas a bordo dos navios, gostaríamos de dar algumas dicas de lugares, dicas para economizarem e curtirem um pouco mais das cidades e países que passarem. Desta vez, vamos dar uma dica sobre Punta Del Este, no Uruguai.

Punta Del Este2

Que Punta Del Este é muito badalada todos já sabem. Chegando até ser considerada uma (uma das) Miami da América do Sul. O lugar é realmente lindo, tem um clima diferente de todas as cidades que fazem parte do roteiro dos navios, gente bonita e praias lindas. Com tudo isso, prepare o bolso, pois tudo é muito caro em Punta, em comparação com as outras cidades do país.
Punta Del Este1

Dica sobre Punta Del Este

Na região do porto existem muitas opções de restaurante, bar e até mesmo uma pequena praia a alguns metros de distância. Mas sabemos que o que (quase) todos querem é ir até a Playa Brava onde fica La Mano e depois conhecer o pequeno centrinho de compras, bares e restaurantes.
Para ir até este ponto, alguns navios fornecem um transfer de ida e volta que sai do porto e é cobrado cerca de US$ 10 a US$ 15 no trajeto. Este transfer te deixa em frente à praia e você pode conhecer o que tem por ali, dar um mergulho nas águas geladas do Uruguai e depois ir ao centro, lembrando que é sempre importante guardar o comprovante de que você pagou e vai voltar com o Shuttle Bus.

Punta Del Este_pier
E agora ver a melhor dica sobre Punta del Este para cruzeiristas:
O que nós descobrimos é que tem como fazer esse trajeto sem ter que pagar um absurdo ou mesmo não ter que pagar “nada”.
Saindo do porto, atrás da rua principal Mareantes, onde tem todos os bares, táxis e agências vendendo passeios, sai um mini-bus da rua El Trinquete para o centro. As vezes as pessoas que fazem esse transfer ficam na saída do porto chamando os passageiros.
Porque isso acontece?
Algumas lojas do centro de Punta Del Este, ficam em ruas que não são as mais movimentadas e, obviamente, o fluxo é bem menor. Por conta disto, eles oferecem um transfer de ida e volta (porto > centro) para os clientes da loja.
No Porto eles avisam que, se você quiser comprar algo, pode ir e voltar com o ônibus deles. A primeira vez, ficamos desconfiados mas topamos e deu tão certo que fazíamos isso toda semana.
Nas lojas, você pode encontrar de tudo. Eles vendem souvenir, roupas, doces típicos, água e algumas besteiras. Você nunca é obrigado a comprar mas, para manter o serviço e o bom relacionamento, vale comprar no mínimo uma água.
Nós sempre saíamos em grupos de mais de cinco pessoas e sempre tinha alguém que queria comprar um souvenir, imã de geladeira ou o doce de leite uruguaio. As coisas não são tão caras e, de qualquer forma, o passageiro não precisa pagar os US$ 10 do ônibus e ainda leva um souvenir pra casa ou toma uma água para refrescar o calor que faz em Punta del Este no verão.
Punta_Costa_Serena_pier_
Os tripulantes nunca precisam pagar o Shuttle Bus no navio mas nunca valeu a pena (no Porto de Punta Del Este) ficar esperando ele encher para sair.
Vantagens e desvantagens: Shuttle Bus

Vantagens
:
  • É um serviço oferecido pela companhia, ou seja, eles são responsáveis por qualquer problema no trajeto.
  • A maioria dos ônibus tem conexão Wifi.
  • Sua volta é sempre garantida até o horário informado previamente.
Desvantagens:
  • O valor. Pagar US$ 10 por um trajeto de, no máximo, 6 km é um absurdo.
  • Por ser maior que o mini-bus pode demorar para encher e tomar um pouco do seu tempo no Porto.
Vantagens e desvantagens: Mini-bus
Vantagens:
  • Não precisar pagar “NADA”.
  • Podem fazer o transporte até mesmo com somente duas ou três pessoas, sem ter que esperar muito para encher.
  • Você pode comprar souvenirs e outras coisas do lugar, sem ter que andar tanto.
  • Economiza no valor do bus para comer uma bela carne uruguaia.
Desvantagens:
  • Para os viciados a falta de um Wifi pode ser o fim (por favor, esqueçam a internet durante o cruzeiro de férias, curtam tudo ao máximo).
  • Ainda assim ter de gastar, mesmo que pouco.
  • Não é um transporte oficial da companhia.
Esta é uma dica de Punta del Este que vivemos algumas vezes. Sempre deu certo, sempre foram gentis e nós realmente indicamos, mas sempre prestem atenção no que te dizem antes de embarcar na van.

Em breve, postaremos outras dicas para aproveitar, sobre os lugares que já passamos trabalhando em navios de cruzeiro.

Veja Também:

Que tal compartilhar?

Indo para a Tailândia?

Conheça os melhores passeios para a sua viagem. Guias, fotógrafos e atendimento em português.

Somos Bruno & Vic, dois viajantes que se conheceram e se apaixonaram trabalhando a bordo de um navio de cruzeiros. Em 2016, saímos em uma viagem ao mundo e, desde então, levamos a nossa vida na estrada. Entre caronas, voluntariados e trabalhos online compartilhamos nossas inúmeras experiências e pouco dessa vida nômade aqui no Blog Na Proa da Vida, veja mais

Planeje sua viagem

seguro viagem

hotéis

chip de internet

trabalho voluntário

passeios & ingressos

transporte pela ásia

Veja mais sobre o mesmo assunto:

Nota: este post pode conter links de parceiros do blog Na Proa da Vida. Isso significa que ao comprar um de seus produtos você estará ajudando na manutenção do nosso blog e do conteúdo de qualidade produzido para você. Não se preocupe, você não paga nadica de nada a mais por isso e ainda nos motiva a conseguir descontos exclusivos, em diversos serviços, para os leitores do Na Proa da Vida. Saiba mais.

Publicado em: Atualizado em Feb 7, 2021
i
Categorias: Trabalho em Navios
<a href="https://www.naproadavida.com/" target="_blank">Bruno</a>
Bruno
Já morei numa casa de lata flutuante onde o maior prazer era descobrir os sete mares. Trabalhei nos maiores eventos esportivos do mundo e vi o Bolt voando para mais um ouro no Rio de Janeiro. Hoje viajo o mundo sem data de volta para casa, na verdade, tenho chamado o mundo de minha casa. Não conto quantos países conheci pelo número de carimbos no passaporte, pois às vezes conheço dez países dentro de um só. Mergulhador e amante do oceano, amo aprender novos idiomas e coisas novas e escrevo sobre algumas das minhas aventuras no Na Proa da Vida.

Pode ser interessante para a sua viagem

E aí, que tal deixar um comentário? ?

0 Comments

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *