Letônia: visitando um país pouco conhecido na Europa

Home » Letônia » Letônia: visitando um país pouco conhecido na Europa
Atualizado em 29/06/2021
Por: Victória

Atualizado em 29/06/2021
Por: Victória

Letônia: um país que nunca imaginei que iria conhecer e, para falar a verdade, não sabia o que tinha de especial antes de visitar. Alguns dias antes de nossa partida para a Letônia começamos a pesquisar e ver que o país tem MUITO a oferecer e nos animamos para explorar suas praias, florestas e cidades históricas. Vamos contar aqui um pouquinho das cidades que visitamos, do roteiro que fizemos, gastos e, ainda, daremos sugestões de outras cidades da Letônia para visitar em sua viagem pela Europa:

Pôr do Sol maravilhoso de uma praia perto de Riga, na Letônia.

Pôr do Sol maravilhoso de uma praia perto de Riga, na Letônia.

Como se locomover pelas cidades da Letônia:

Você pode usar ônibus, trem ou alugar um carro para visitar as cidades da Letônia. O trem é a maneira mais barata e possui o maior número de assentos disponíveis mas, dependendo do trajeto, pode haver somente uma viagem por dia. O ônibus tem horários frequentes com diferentes empresas e, por isso, os valores podem variar bastante dependendo do horário ou período da viagem.

  • Para passagens de ônibus pesquise valores e horários nos sites: 1188, EurolinesLux Express. (Importante: Verifique com a empresa de ônibus se é necessário pagar um valor extra para bagagem, já que algumas cobram).
  • Para viagens de trem veja aqui o site oficial do país para mais informações.

Dica: sempre dê uma olhadinha no site Rome2rio para mais opções de empresas de transporte.

Atenção: Tome cuidado com super lotação de transportes principalmente durante o verão e fins de semana. Se estiver viajando com um roteiro fechado, reserve o transporte com antecedência para não haver imprevistos (você pode reservar trem online com até 10 dias de antecedência pelo site oficial e, para passagens de ônibus, há disponibilidade para o ano todo nos sites das companhias).

Nós viajamos pedindo carona pela Letônia. Foto: Bruno/@naproadavida

Nós viajamos pedindo carona pela Letônia. Foto: Bruno/@naproadavida

Cidades da Letônia: Riga

Capital do país. Cidade super charmosa que vai muito além do seu famoso centro histórico que é Patrimônio Mundial da UNESCO. Lagos, parques, praias em seu entorno e uma vida noturna agitada faz com que a cidade se destaque e se torne o principal destino do país.

Quantos dias ficar em Riga:

Mínimo de 2 dias para conhecer as principais atrações sem pressa. Você consegue conhecer o centro histórico em um dia mas, assim, não irá aproveitar as outras atrações da cidade que são tão interessantes quanto.

Onde se hospedar em Riga:

O centro antigo (Old Town) é a localização ideal. Os hotéis mais recomendados são:

Onde nos hospedamos: 

Como estamos viajando há quase dois anos temos que encontrar maneiras de economizar dinheiro para poder viajar por quanto tempo mais desejarmos.

É por isto que, em lugares mais caros como a Europa, a nossa prioridade é conseguir hospedagem mais barata ou gratuita. Por isso, participamos de uma comunidade muito interessante que se chama Couchsurfing que, além de você conseguir ficar na casa das pessoas sem pagar nada, você ainda faz amizades em cada cidade que visita.

Principais atrações de Riga:

O centro histórico, as praias nos arredores (principalmente Jūrmala) e os parques urbanos.

Como chegar em Riga:

Nós chegamos de carona saindo de Tartu, na Estônia. Mas você pode chegar de trem e ônibus das principais cidades do Leste Europeu (valores bastante razoáveis, a partir de 6 euros geralmente). Pesquise valores nos sites: Latvia Railway (trem), Eurolines Simple Express, Lux Express e Flybus (ônibus).

Como se locomover em Riga:

O transporte público é muito bom e abrange os principais pontos da cidade. Uma dica para economizar é comprar os bilhetes nas lojas de conveniência já que, se deixar para comprar direto com o motorista, ao invés de pagar € 1,15 você pagará € 2,00. Se ficar hospedado no centro da cidade, como sugerimos, você poderá fazer praticamente tudo andando e irá, assim, economizar tempo e dinheiro com transporte.

Como sair de Riga:

Novamente, para economizar, pegamos um ônibus até a estrada A11 e, de lá, pegamos carona até Liepaja, que fica no litoral do país. Mas, você pode sair de Riga com ônibus ou trem pesquisando valores e horários nos mesmos sites que indicamos para chegar no país.

A linda cidade Antiga de Riga, na Letônia. Foto: Bruno/@naproadavida

A linda cidade Antiga de Riga, na Letônia. Foto: Bruno/@naproadavida

Nosso roteiro em Riga:

Chegamos a tarde/noite na casa dos nossos hosts do Couchsurfing. Depois de um jantar com comida local às 22:00, partimos para dar um mergulho no lago Ķīšezers. Era noite e, para ajudar, chovia. O Bruno foi corajoso e deu um pulo na água do lago mas eu, que odeio água fria, fiquei no restaurante quentinha tomando meu chocolate quente em pleno verão europeu.

Depois do mergulho, nosso host ainda nos levou para um tour pelo maior cemitério da cidade nos contando várias histórias e, com a lua cheia de plano de fundo (só pra ajudar haha).

O cenário macabro do nosso tour noturno com o Emils em Riga, na Letônia.

O cenário macabro do nosso tour noturno com o Emils em Riga, na Letônia.

No dia seguinte, acordamos e decidimos que precisávamos nos organizar. Pegamos nossos computadores e partimos para o Ghetto Burguer, lugar bastante calmo, com comida boa e, o que mais importava: Wifi e ar condicionado haha.

Depois de algumas horinhas e várias coisas resolvidas, demos uma voltinha no parque Grizinkalns e nos surpreendemos assistindo pela primeira vez na vida o hockey no asfalto (Field hockey). Foi muito divertido assistir ao vivo este esporte que, para mim, nunca me chamou a atenção. A tarde, nos encontramos com nosso host e fomos a uma praia a cerca de 40 minutos de transporte público do centro de Riga e que fica localizado a direita da tão famosa Jurmala.

A praia, chamada Bolderāja, é muito maravilhosa e o pôr do sol foi surpreendente (a parte que a água do mar estava BEM fria a gente finge que esqueceu hahaha). Em nosso segundo dia inteiro na cidade, visitamos o famoso centro histórico e nos surpreendemos com a beleza e com as incríveis curiosidades que a cidade esconde.

Depois de nosso tour pelo centro histórico de Riga, fomos para o parque Lucavsalas Atputas zona onde estava acontecendo uma festa de salsa. O pôr do sol maravilhoso acontecendo, pessoas dançando espantosamente bem e o meu tipo preferido de música do momento tocando me fizeram curtir mais e mais a cidade.

Quando a festa acabou, ainda visitamos alguns pontos turísticos da cidade a noite e comemos num dos únicos restaurantes 24 horas da cidade, o Lavas Nams. No dia seguinte pegamos um ônibus e partimos para o nosso próximo destino: o litoral do país.

Nossos hosts do Couchsurfing que agora viraram grandes amigos. Foto na praia de Riga, Letônia

Nossos hosts do Couchsurfing que agora viraram grandes amigos. Foto na praia de Riga, Letônia

Nossas lembranças em Riga na Letônia: 

– As caronas para chegar na cidade foram as mais incríveis. A primeira foi um senhor com uma bebê na cadeirinha e a segunda foi uma mulher da Estônia que mora na Letônia. O Bruno dormiu quase o caminho todo com o senhor que não falava inglês e eu ficava tentando acordá-lo de 10 em 10 minutos, mas eu não aguentei e dormi boa parte da segunda carona também.

– Acho que nunca vou esquecer de ter entrado num cemitério a meia noite com duas pessoas que havia acabado de conhecer. Eu liguei a lanterna do celular e ficava apontando para todos os lados e apertando a mão do Bruno para mostrar que eu estava com medo haha foi uma situação engraçada.

– O pôr do sol na praia foi um dos mais lindos que já vimos (é a primeira foto do post). O momento foi maravilhoso e a companhia ajudou bastante também.

– O convívio e conversa com nossos hosts foi com certeza as melhores lembranças da cidade. Foi com eles que tivemos momentos incríveis e as conversas mais interessantes e divertidas. Com certeza ter amigos locais faz toda a diferença e faz com que você veja a cidade com outros olhos.

– Andar no túnel com o pôr do sol acontecendo sempre vai ser uma das lembranças mais fortes de Riga, dá uma olhada porque:

Nosso último e marcante pôr do sol em Riga, na Letônia.

Nosso último e marcante pôr do sol em Riga, na Letônia. Foto: Bruno/@naproadavida

Não viaje para a Europa sem seguro viagem! Na Europa o seguro é de extrema importância e na maioria dos países, os viajantes são obrigados a ter um seguro viagem para o período que passará no continente. Durante a nossa viagem, nós usamos a World Nomads e o suporte foi sensacional e em português sempre que precisamos.

Outro grande parceiro brasileiro é a Seguros Promo, que oferece 5% de desconto para os viajantes leitores do blog que usarem o código NAPROADAVIDA5.
Assista aos vídeos desta playlist para ajudar na hora de fechar o seguro e garantir o desconto.
Saúde durante a viagem não é brincadeira, não arrisque viajar sem seguro. 😉

Cidades da Letônia: Liepaja

O lugar é conhecido pelos letônios como a cidade onde o vento nasceu e, você vai entender exatamente o porque assim que chegar lá. Na entrada da cidade você já avista diversos moinhos de vento e, se abrir o vidro, vai sentir a “leve” brisa que te dá boas vindas à cidade. Lá não tem muito mais o que fazer do que aproveitar as lindas praias e visitar Karosta, a região que foi usada no século XIX como base para os soldados da União Soviética. As fortalezas agora são ruínas que estão sendo destruídas pelo mar. O visual é apaixonante e super merece uma visita.

Quantos dias ficar em Liepaja:

Nós passamos dois dias visitando as atrações das cidades e as praias lindas. Você pode ficar um dia a mais se quiser relaxar nas praias mas não mais que isso, realmente não vai ter muito o que fazer na cidade.

Onde se hospedar em Liepaja:

Como para mim a principal atração de Liepaja são as praias acho que o melhor lugar para se hospedar é a beira mar. Existem diversos apartamentos para reservar como o Blue&White Apartment, Donwtown apartment e o Brīvdienu apartamenti ar terasi.

Onde nos hospedamos:

Novamente conseguimos, através do Couchsurfing, nos hospedar em uma casa de família. Desta vez foi de um casal que tem um quarto para alugar no Booking e, por nossa sorte, nas duas noites que ficamos na cidade, eles não tinham nenhum hóspede. O casal estava trabalhando bastante e, por isso, não tivemos tanto contato assim mas eles nos ajudaram bastante com dicas e ele até nos levou para conhecer algumas atrações da cidade.

Principais atrações de Liepaja:

As praias foram a razão de visitarmos Liepaja mas nosso host nos mostrou a região de Karosta, um lugar extraordinário que serviu de base para o exército soviético e, agora, podemos ver as ruínas das construções sendo despedaçadas pelo mar. Nós também visitamos um pouco da cidade, mas ela não nos interessou muito.

Praia de Liepaja, na Letônia. Foto: Bruno/@naproadavida

Praia de Liepaja, na Letônia. Foto: Bruno/@naproadavida

Como chegar:

Nós chegamos de carona mas você também pode utilizar ônibus ou trem, consultando os sites que indicamos anteriormente.

Como se locomover:

Nós caminhamos para as praias perto da casa de nossos hosts e visitamos a cidade e os pontos mais distantes de carro com nosso afitrião. O transporte público é menos frequente que o de Riga mas existem diversos ônibus pela cidade. Recomendamos que, se possível, você alugue um carro por pelo menos um dia para visitar as atrações que ficam mais longe de onde se hospedar.

Como sair de Liepaja:

Nós caminhamos até a estrada que era bem perto da casa de nosso host e pegamos carona até a Lituânia. Você também pode utilizar ônibus ou trem.

Nosso roteiro em Liepaja:

Chegamos a tardezinha depois de um dia de caronas intensas desde Riga a Liepaja. Jantamos com nossos anfitriões do Couchsurfing enquanto conversávamos e nos conhecíamos. Como estávamos cansados e nossos hosts também nós dormimos cedo mas, antes, colocamos as roupas para lavar e organizamos nossa vida.

No dia seguinte acordamos cedo, passamos rapidamente na praia e saímos para visitar Karosta com nosso host. Foi tudo bem rapidinho porque ele não tinha muito tempo (e paciência) mas deu para visitarmos e conhecermos um pouco da história do país. Depois disso nosso anfitrião nos deixou na cidade para passearmos um pouco.

Não achamos nada de muito interessante e muito menos comida e, como estávamos morrendo de fome, voltamos de ônibus para a casa dele onde tinha um mercado perto para nos abastecer. Novamente passamos a noite nos organizando para, no dia seguinte, poder seguir caminho para nosso próximo destino: a Lituânia.

A famosa e interessante região de Karosta, em Liepaja.

A famosa e interessante região de Karosta, em Liepaja Letônia.

Nossas lembranças em Liepaja na Letônia:

– Nossa primeira carona para sair de Riga foi com um senhorzinho e duas meninas lindas que falavam muito bem inglês. Tivemos altas conversas com as menininhas que davam risadas tímidas e traduziam para o pai o que tentávamos dizer.

A segunda carona foi com um homem da Letônia que trabalhou por muitos anos na Finlândia, com construção de casas. Ele conversou muito com a gente, contou muitas histórias e ouviu bastante das nossas, foi uma carona super interessante.

A terceira e última carona foi com um cara BEM doido e viemos o caminho todo refletindo sobre a vida, rindo pra caramba ensinando português para ele. Até ensinamos que, quando a mulher dele ficar brava, ele poderia falar “eu te amo” e ela ia ficar feliz de novo 🙂 haha foi super divertido. Ele nos deixou na porta da casa de nossos anfitriões do Couchsurfing, o que ajudou bastante!

– A experiência com estes hosts não foi a melhor possível já que eles pareciam estar bastante cansados de tanto trabalho. Eles são um casal de aproximadamente 50 anos que trabalha com escolas e intercâmbio na Letônia e eles tem um trabalho intenso no verão.

O homem viaja bastante e contou algumas histórias muito interessantes inclusive sobre a visita dele ao Brasil e a Indonésia. Ficamos hospedados no quarto que eles alugam através do Booking e adoramos as instalações, são muito fofas. Todo o dinheiro que eles ganham com este quarto eles usam para fazer uma viagem longa todo ano, achei uma ótima ideia.

– No dia que tivemos na cidade a primeira coisa que fizemos foi passar no mercado, comprar nosso café da manhã e ir comer na praia. Foi uma caminhadinha boa e, quando chegamos, ficamos chocados com a beleza. Mesmo estando um pouco frio (porque lá venta MUITO), nós super aproveitamos nosso café da manhã com a vista maravilhosa e, nossa única preocupação, eram os passarinhos que ficavam pousando perto de nós querendo comer um pouco de nossos pães. Foi bem engraçado.

– Depois do café da manhã saímos para visitar Karosta com nosso host e ele foi nos contando um pouco da história do lugar e do país, foi muito interessante. Começamos a perceber que ele meio que tinha um discurso ensaiado e achamos muito engraçado já que parecia um guia robô nos explicando sobre seu país.

Depois de visitar as lindas ruínas e achar muito interessante a história do local, ele nos deixou na cidade e ficamos por um tempo procurando o que fazer haha a cidade é bem pequena e não há nada de muito interessante para visitar e, depois de um tempo, nos deu uma fome imensa. Paramos no mercado central e comemos um salgado tradicional só para encher a barriga já que aquela era a única loja de comidas prontas aberta naquela hora.

Outras cidades para visitar na Letônia:

  • Sigulda é uma cidade conhecida como a Suíça da Letônia e, além de lindas paisagens, conta com um castelo e uma caverna bem interessantes.
  • Cēsis é conhecida pelos seus castelos e casas de madeira tradicionais, além de seu centro histórico.
  • Ventspils é bastante visitada pela população da Letônia e é conhecida como uma cidade resort.
  • Cape Kolka foi um dos lugares que mais me arrependi de não ter visitado. Por ser tão ao norte decidimos deixar para uma próxima viagem que, com certeza, acontecerá. Lá existem praias intocadas e um parque nacional bastante rico em diferentes espécies (Slitere National Park).
  • Kuldīga é o local que abriga a cachoeira mais alta da Europa que, mesmo sendo pequena (2 metros de altura), impressiona. Além disso, a cidade é bastante charmosa. (Levamos uma bronca dos nossos hosts de Liepaja porque pulamos essa cidade que é uma das preferidas deles na Letônia)
  • Os principais parques nacionais da Letônia são: Gauja National Park, Ķemeri National Park e Rāzna National Park.

Dica super master importante se visitar a Letônia:

Não deixe de provar pelo menos alguns sabores do doce típico de lá, que se chama Sierins. Eles são vendidos em todos os supermercados na parte de geladeira e custam baratinho (isso é um problema, sério). Eu amei de paixão e o Bruno ficava até bravo que, quando eu chegava no mercado, já ia direto escolher meu novo sabor do dia para experimentar, eles são viciantes.

Não sei como explicar o que é mas é um sorvete misturado com cheesecake e a combinação é ótima. Só experimente e não faça como eu que, no primeiro dia, carreguei por três horas no calor e comi o doce todo derretido. Segue uma foto para você reconhecer esta gostosura nos mercados do país (achei esse doce na Lituânia também e eles se chamam Surelis).

Doce típico e delicioso.

Doce típico da Letônia. É delicioso.

Gostou das dicas? E como foi a sua experiência visitando a Letônia? Conta pra gente aqui nos comentários! Se quiser ver mais fotos ou vídeos sobre a Letônia e outros países da Europa ou Ásia, siga as nossas redes sociais: Instagram, Facebook, Pinterest e YouTube.

Que tal compartilhar?


Indo para a Tailândia?
Conheça os melhores passeios para a sua viagem. Guias, fotógrafos e atendimento em português.

Somos Bruno & Vic, dois viajantes que se conheceram e se apaixonaram trabalhando a bordo de um navio de cruzeiros. Em 2016, saímos em uma viagem ao mundo e, desde então, levamos a nossa vida na estrada. Entre caronas, voluntariados e trabalhos online compartilhamos nossas inúmeras experiências e pouco dessa vida nômade aqui no Blog Na Proa da Vida, veja mais

Planeje sua viagem

seguro viagem

hotéis

chip de internet

trabalho voluntário

passeios & ingressos

transporte pela ásia

Veja mais sobre o mesmo assunto:

Nota: este post pode conter links de parceiros do blog Na Proa da Vida. Isso significa que ao comprar um de seus produtos você estará ajudando na manutenção do nosso blog e do conteúdo de qualidade produzido para você. Não se preocupe, você não paga nadica de nada a mais por isso e ainda nos motiva a conseguir descontos exclusivos, em diversos serviços, para os leitores do Na Proa da Vida. Saiba mais.

i
Categorias: Destinos | Europa | Letônia
<a href="https://www.naproadavida.com/" target="_blank">Victória</a>
Victória
Nascida em São Paulo, estudou Lazer e Turismo (USP) e tem no DNA a palavra viagem. Ama dar dicas de viagens e contar as experiências que já viveu. Já visitou mais de 45 países e não pretende parar tão cedo.

Pode ser interessante para a sua viagem

E aí, que tal deixar um comentário? ?

2 Comentários

  1. Debora

    Jamais imaginaria que este país tivesse tantos lugares lindos e interessantes. Me surpreendi muito. Ótimas dicas. Coloquei na listinha de viagens que está crescendo com as experiências de vocês que ando lendo.

    Responder

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *