Warning: O que é, motivos e como fugir (se quiser)

Home » Trabalho em Navios » Warning: O que é, motivos e como fugir (se quiser)

Atualizado em Jan 15, 2021

Por: Bruno

Atualizado em Jan 15, 2021

Por: Bruno

“Bah, quero embarcar em navio de cruzeiros, mas quero ter uma vida tranquila a bordo. Não quero ter problemas com ninguém, nem exagerar, nem extravasar ou perder a linha por um dia, vou andar sempre correto, tchê.”
warning - no jumping sign

Sim, um dia eu ouvi isso de um cara antes do meu primeiro embarque. Eu achava que isso era a coisa mais fácil de fazer a bordo, que o difícil seria sair da linha e fazer algo de errado, já que sempre diziam que a bordo era quase uma coisa militar. 

Já no curso da companhia, o RFE no caso da Costa, eles avisavam e advertiam sobre o mau comportamento dos tripulantes a bordo, casos que já haviam acontecido, o que não fazer e o que fazer.

Está querendo trabalhar em navios de cruzeiros? Receba as nossas dicas no seu e-mail. Preencha os campos abaixo:

O Warning é uma advertência que o tripulante recebe por quebrar alguma regra, desrespeitar alguém, chegar atrasado ou qualquer outra coisa que eles julguem inadequado.

stamp warning with red text over white background

Os motivos para levar um warning são diversos, milhares eu diria. Entre os principais estão atrasos, andar sem o nametag, não ir aos drills, levar comida para a cabine, deixar a cabine suja, fumar dentro da cabine, fazer mamagaio, cabin party barulhenta e até altas horas (o que sempre acontece), comer durante o horário de trabalho, principalmente se você trabalha no buffet ou restaurante, chegar depois do horário em que todos deveriam estar a bordo, com risco de perder o navio, entre outros motivos piores e bizarros. Em alguns dos casos, até mesmo estes que citei, podem levar direto a um desembarque, isso vai depender de quem estará julgando a situação que vai desde o security, o seu supervisor a algum Office, que pode ser bem FDP.

O negócio do Warning é uma soma, que varia de companhia para companhia. Mas grande maioria que ouvi e a que trabalhei, funcionam da seguinte forma: Cada tripulante pode levar até no máximo cinco warnings, mas se levar três warnings pelo mesmo motivo, pode ser desembarcado no próximo porto. Ou seja, não pode passar dos cinco e se for pra levar, é até no máximo dois reincidentes. É claro que essa história de desembarque varia de caso e companhia, eu acabei levando oito (não me orgulho disso) em um contrato, mas passei por dois navios, e os warnings são zerados quando se é transferido. No Costa Serena, cheguei a cinco, mas o maitre Ciro (paizão) cancelou dois antes chegar na cota. Os maiores motivos de warning para mim foram atrasos após algum overnight ou outro, a bebida na festa da independência do Brasil, a “briga” com o indiano folgado, perder o drill do Fire Team ou acabar esquecendo, comer escondido nos corredores, sair no Rio para saltar de asa-delta entre outros. É claro que o warning e desembarque vai depender da pessoa que está te julgando, então é melhor tomar cuidado.
Warning: O que é, motivos e como fugir (se quiser)

Um dos maiores problemas de se levar muitos warnings, é que eles influenciam diretamente na avaliação final e consequentemente em uma possível promoção. Como eu tinha um bom relacionamento com os supervisores e fazia bem o meu trabalho, as minhas avaliações foram sempre boas e os warnings não atrapalharam na hora da minha promoção, mas deram uma tensão um pouco maior até o último minuto a bordo, quando não tinha a certeza se seria ou não promovido.

Crew Help - Banner com proa navio - 728x90

Na dúvida, não leve warnings, ou guarde-os para uma ocasião realmente inevitável, elas virão e você vai saber se vale a pena ou não. Mais que tudo, divirta-se! Algumas pessoas deixam de viver os melhores momentos da vida a bordo, por medo de um warning que pode nem chegar.
Veja Também:

 

Siga nossos perfis nas redes sociais:

 

Que tal compartilhar?

Indo para a Tailândia?

Conheça os melhores passeios para a sua viagem. Guias, fotógrafos e atendimento em português.

Somos Bruno & Vic, dois viajantes que se conheceram e se apaixonaram trabalhando a bordo de um navio de cruzeiros. Em 2016, saímos em uma viagem ao mundo e, desde então, levamos a nossa vida na estrada. Entre caronas, voluntariados e trabalhos online compartilhamos nossas inúmeras experiências e pouco dessa vida nômade aqui no Blog Na Proa da Vida, veja mais

Planeje sua viagem

seguro viagem

hotéis

chip de internet

trabalho voluntário

passeios & ingressos

transporte pela ásia

Veja mais sobre o mesmo assunto:

Nota: este post pode conter links de parceiros do blog Na Proa da Vida. Isso significa que ao comprar um de seus produtos você estará ajudando na manutenção do nosso blog e do conteúdo de qualidade produzido para você. Não se preocupe, você não paga nadica de nada a mais por isso e ainda nos motiva a conseguir descontos exclusivos, em diversos serviços, para os leitores do Na Proa da Vida. Saiba mais.

Publicado em: Atualizado em Jan 15, 2021
i
Categorias: Trabalho em Navios
<a href="https://www.naproadavida.com/" target="_blank">Bruno</a>
Bruno
Já morei numa casa de lata flutuante onde o maior prazer era descobrir os sete mares. Trabalhei nos maiores eventos esportivos do mundo e vi o Bolt voando para mais um ouro no Rio de Janeiro. Hoje viajo o mundo sem data de volta para casa, na verdade, tenho chamado o mundo de minha casa. Não conto quantos países conheci pelo número de carimbos no passaporte, pois às vezes conheço dez países dentro de um só. Mergulhador e amante do oceano, amo aprender novos idiomas e coisas novas e escrevo sobre algumas das minhas aventuras no Na Proa da Vida.

Pode ser interessante para a sua viagem

E aí, que tal deixar um comentário? ?

6 Comentários

  1. Julieta Ribeiro Lima

    Olá, muito bom dia!! tuo bem? seu texto é bem legal, está de parabéns, eu posso compartilhar? beijos

    Responder
    • Victória Farina

      la Julieta, que bom que gostou! Você quer compartilhar onde este texto? 🙂

      Responder
  2. Taty Star

    Olá, navegantes” Infelizmente ainda não tive oportunidade de um cruzeiro, mas vira e mexe, vejo esse aviso: por que é proibido pular em piscina de navio? Valeu a quem responder, e boa viagem!

    Responder
    • Victória Farina

      Olá Taty! Obrigada pelos comentários! Na verdade é proibido pular mais pelo bom senso já que tem mais pessoas lá e tudo mais. Não tem nenhum motivo de segurança 🙂

      Responder
  3. Anderson Rios Gonçalves

    Ola,
    fui desembarcado por levei 3 warning
    consigo embarca de novo?

    Responder
    • Bruno Miguel

      Fala Anderson, tudo bem?
      Três warnings pelo mesmo motivo, certo? Pois a maioria das cias tolera até 5 warnings. Mas isso depende muito do que você fez. De qualquer forma, você deveria sim poder embarcar novamente em outra companhia ou depois de pelo menos um ano teria uma possibilidade de te aceitarem na mesma. Já pensou em tentar outras companhias?

      Responder

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *