Viagem pelo Camboja: dicas sobre Siem Reap

Home » Camboja » Viagem pelo Camboja: dicas sobre Siem Reap
Atualizado em 29/06/2021
Por: Victória

Atualizado em 29/06/2021
Por: Victória

Viajar para o Camboja sempre esteve em nossos planos. Finalmente, depois de mais de dois anos mochilando pelo Sudeste Asiático, tivemos a oportunidade de visitar Siem Reap e o famoso Complexo de Angkor, uma das maravilhas do mundo. Desde que virou Patrimônio Mundial da UNESCO em 1992, Siem Reap ficou conhecida por ser a base para visita aos famosos e maravilhosos templos de Angkor. Quem nunca pensou em ver o nascer do sol em Angkor Wat ou visitar as ruínas dos templos da região? Nós sempre sonhamos e, neste post, vamos dar as melhores informações e dicas sobre Siem Reap para você aproveitar o melhor da cidade e do complexo de templos:

Siem Reap dicas de viagem pelo Camboja (Ta Prohm, templo famoso no Camboja)

O famoso templo Ta Prohm, um dos mais bonitos de Angkor. | Foto: Bruno/@naproadavida

Você pode se interessar:
O que fazer em Siem Reap, Camboja
Onde ficar em Siem Reap: melhores opções de hospedagem na cidade
Maps.me: o melhor aplicativo de mapas para viagem

Dicas sobre Siem Reap no Camboja:

Onde fica?

Siem Reap é uma cidade localizada ao norte do Camboja. O país é um dos mais pobres do Sudeste Asiático mas merece a atenção de todos pela beleza e cultura incrível que possui. Apesar de Siem Reap ser a cidade mais famosa do país, a capital é Phnom Penh.

Pensando em contratar um passeio ou guia para a sua visita ao Camboja? ✈️??

Nós contratamos um guia cambojano que fala português (melhor que nós até) e, nos explicou todos os detalhes do complexo num dia de passeio muito interessante e rico em história. Se você também gostaria de ter um guia local, envie mensagem por WhatsApp ou Instagram.

Visto para brasileiros no Camboja (Turismo)

A maneira mais simples de conseguir o visto do Camboja para brasileiros é na chegada do país, o chamado Visa on Arrival. Os itens necessários para emissão deste tipo de visto são: pagar a taxa de US$ 30, uma foto 4×7 e preencher os três formulários entregues no avião e nos guichês de imigração. O visto de turismo para brasileiros nos permite viajar por até 30 dias no país.

Siem Reap dicas de viagem pelo Camboja (Documentos para entrada no Camboja)

Documentos para entrada no Camboja

Você também consegue fazer o visto do Camboja online (US$ 37), o que, em minha opinião, além de pagar mais caro, você ainda perde tempo que poderia usar para planejar sua viagem sem nenhuma outra vantagem evidente (além de ser mais rápido por alguns minutos na chegada do país).

Nas fronteiras (principalmente terrestres) tome cuidado com os oficiais da imigração. Nós havíamos lido muito antes de visitar o Camboja e quase todos os lugares alertavam sobre corrupção na fronteira do Camboja. Para evitar qualquer problema, leve o dinheiro do visto contado certinho e todos os documentos separados.

Você sabia que em nossa viagem pelo mundo já moramos na Tailândia, Malásia e visitamos praticamente todo o Sudeste Asiático? Leia nossos posts sobre o Myanmar, a Indonésia e as Filipinas que são países que amamos. 

Dicas sobre Siem Reap:

Quando visitar?

Nossa viagem para o Camboja foi no começo de abril. O calor estava sufocante e chegamos a pegar temperaturas de 38°C em um dos dias de viagem por Siem Reap. Além disso, segundo nosso guia, o nascer e pôr do sol já não estão tão bonitos como nos meses de novembro a fevereiro, melhor época para visitar Siem Reap.  

Mesmo com a cidade mais lotada na alta temporada, sugiro fortemente que evite os meses de março e abril pelo desconforto do calor, mas verifique também a época de monções que vai geralmente de maio a outubro no país.

Siem Reap dicas de viagem pelo Camboja (Templo Preah Khan no Camboja)

Uma das ruínas em frente ao templo Preah Khan. Foto: Victoria/@naproadavida

Como chegar em Siem Reap?

É possível chegar em Siem Reap de avião ou ônibus (dependendo da sua cidade de origem). Avião saindo de Bangkok a Siem Reap demora cerca de uma hora e ônibus cerca de 9 horas. Os valores variam de acordo com a temporada mas, se comprado com antecedência, você pagará cerca de R$200 no avião e R$100 no ônibus.

As principais companhias aéreas para a viagem a Siem Reap de Bangkok são AirAsia, Cambodia Angkor Air e Bangkok Airways. Existem outras rotas que são bem comuns feitas a partir de países como Vietnã e Laos. Veja abaixo as rotas mais comuns de viagem ao Camboja:

Onde se hospedar?

Escrevemos um post específico com dicas de hospedagem em Siem Reap mas, vamos dar as principais aqui para economizar seu tempo (e dinheiro!):

A área mais turística e onde se encontra toda a estrutura de restaurantes, bares e agências está em volta da Pub Street. Lá existem diversos tipos de hotéis, hostels e acomodações para diferentes tipos de orçamento e, por isso, é o melhor local para reservar sua acomodação e aproveitar as nossas dicas sobre Siem Reap.

Outro local para se hospedar são nos hotéis mais próximos ao complexo de Angkor e, assim, você pode ir de bicicleta mais facilmente a qualquer hora do dia. Não é o que mais recomendado já que é MUITO quente e tem poucas opções de restaurantes em volta, mas é uma opção a se considerar. Segue nossas recomendações:

Nossa experiência de hospedagem em Siem Reap:

Como estávamos muito entretidos organizando o passeio de barco em Phi Phi e a viagem ao Camboja foi apenas umas pequena pausa do agito da alta temporada na Tailândia, reservamos o hotel na noite anterior a viagem, bem em cima da hora. Por este motivo, todos os hotéis melhorzinhos na Pub Street estavam ou muito caros ou com capacidade máxima.

Uma solução que encontramos para não gastar muito foi se hospedar um pouco mais distante da Pub Street, a 700 metros mais ou menos e não nos arrependemos.

O hotel que nos acolheu se chama Blossoming Romduol Lodge e, pelo valor que pagamos (US$16 por um quarto privado) o serviço é excepcional. O hotel, além de ter um atendimento maravilhoso do seu staff, ainda tem piscina e uma área de convívio super boa.

Siem Reap dicas de viagem pelo Camboja (Transporte no Camboja)

Tuic, o motorista do tuk-tuk que contratamos através do hotel para visitar os templos de Angkor. Ele também foi nos buscar no aeroporto.

Outra vantagem que nos ajudou e MUITO foi que o hotel possui restaurante que funciona 24 horas e o valor dos pratos é bem razoável. Praticamente todos os dias fizemos uma refeição, além do café da manhã já incluso no valor da hospedagem, no hotel.

Essa facilidade nos economizou muito tempo e diminuiu o cansaço, já que o calor no mês de abril é uma coisa de outro mundo. Nós também reservamos o tuk tuk para visitar os templos de Angkor no segundo dia com eles e tivemos pick-up gratuito no aeroporto às sete horas da manhã.

Que tal garantir o seu chip com internet antes de sair do Brasil?
A EasySim4U oferece diversos pacotes com internet ilimitada, além de pacotes de voz que você pode usar em mais de 190 países e o melhor, atendimento em português e entrega em todo o Brasil.
Confira o melhor pacote para você. Use o cupom NAPROADAVIDA10 e receba 10% de desconto na compra do chip.

Quantos dias ficar em Siem Reap?

Uma pergunta super relativa. Sabemos de pessoas que passaram um dia e acharam o suficiente. Em nossa opinião deve-se ficar ao menos dois dias inteiros visitando os templos, um dia para a cidade (um extra se você se interessar por museus) e deixar pelo menos um período de cada dia para descanso.

O calor é algo que te deixa acabado então por isso não se programe para fazer muito em um dia só pois você não vai curtir e fará apenas por obrigação. Nós passamos 4 dias inteiros em Siem Reap. Usamos o dia de chegada para visitar a cidade, as próximas duas manhãs para visitar Angkor e o último dia para descansar e ver o pôr do sol no Angkor Wat.

Achamos que foi o ideal mas, se você se interessa por museus, pode colocar um dia a mais para visitá-los ou, se quer ir na Vila flutuante ou na cachoeira, pode usar o dia da cidade para tal. Aqui tem mais dicas do que fazer em Siem Reap para te ajudar a decidir.

Como se locomover em Siem Reap?

A cidade é bem desenvolvida mas tem um trânsito maluco. Faixa de pedestre, farol e gentilezas não existem no país. A melhor maneira de chegar do aeroporto de Siem Reap ao seu hotel é contratar um taxi ou tuk-tuk (nosso hotel disponibilizou este serviço gratuitamente, verifique com antecedência).

Para visitar o complexo de Angkor e outras atrações de Siem Reap (ver post com o que fazer) você pode contratar um carro, um tuk tuk, dirigir bicicleta elétrica ou a convencional.

Você pode reservar antecipadamente o aluguel de bike ou até o seu transfer do aeroporto.

Abaixo estão os valores médios para os meios de transporte em Siem Reap:

  • Carro com motorista por cerca de 7h: cerca de US$ 35 pelo carro. É a maneira mais confortável de viajar por Siem Reap.
  • Tuk tuk para duas pessoas por cerca de 7h: cerca de US$ 18 para o circuito grande do Angkor (Big Circle tour) e US$ 25 para atrações mais distantes como a cachoeira (Phnom Kulen National Park), a Vila flutuante (Tonle Sap Floating Village) e o Museu das Minas Terrestres (Landmine Museum). É uma maneira econômica e rápida além de muito eficiente já que existe uma oferta imensa de motoristas.
  • Aluguel de bicicleta elétrica por 24h: cerca de US$ 8. A desvantagem é que ela deve ser carregada após algumas horas de uso mas, a principal vantagem é não ter que pedalar no calor sufocante de Siem Reap.
  • Aluguel de bicicleta convencional por 24h: de US$ 1 a 4. Está é a maneira mais econômica mas, com certeza, a mais sofrida de se locomover pelo complexo de Angkor e em Siem Reap. Nosso hotel disponibilizou bicicletas gratuitamente, verifique se o seu hotel em Siem Reap tem o mesmo serviço.
  • Apesar de termos visto alguns estrangeiros utilizando moto em Siem Reap lemos que é proibido e, por isso, nem cogitamos a ideia de alugar. Vimos algumas lojas alugando também então é possível, mas não ideal. Você pode, no entanto, reservar um tour com scooter e guia local dirigindo.

Nossa opinião: o único transporte que não utilizamos foi a bicicleta elétrica. Nosso primeiro dia inteiro utilizamos carro com ar condicionado e foi super confortável. Nossa única possível reclamação é que nos sentimos um pouco isolados de tudo em volta, o que não aconteceu em nosso próximo dia, em nossa visita aos templos de Angkor de tuk tuk.

Tuk Tuk no Camboja

Visitando Angkor com tuk-tuk foi uma das nossas experiências mais divertidas. | Foto: @naproadavida

Vento na cara e paisagens diferenciadas passando foi, com certeza, um dos principais motivos de termos adorado o dia. Já no terceiro dia pegamos a bicicleta no final do dia para ir ver o pôr do sol. Não super recomendamos para os sedentários como eu. Não sei se foi o calor de abril, o cansaço da viagem ou tudo junto e misturado mas, mesmo a cidade sendo muito plana, me custou para curtir as paisagens lindas do caminho. O calor era intenso e sufocante.

Minha sugestão é fazer um mix de tudo: um dia de carro com guia falando português para conhecer os principais templos, um dia de tuk tuk para visitar outros e aluguel de bicicleta elétrica ou tradicional para caminhos mais curtos (nós usamos bastante a bicicleta no trajeto entre nosso hotel e a Pub Street, por exemplo).

Dicas sobre Siem Reap no Camboja:

Siem Reap com ou sem guia?

Altamente recomendamos que contrate um guia para saber mais da história do local que é tão rica em detalhes e tão interessante. Sem contratar um guia em pelo menos um dia de sua viagem torna seu passeio vazio e resumido a tirar fotos das ruínas ou para postar no Instagram.

Nosso guia no Camboja

Guia Alex e nosso motorista para o primeiro dia visitando os templos de Angkor.

Para nós foi super importante ter um guia no Camboja falando português no primeiro dia e, no próximo, tivemos mais liberdade com leituras rápidas na internet já que o principal já sabíamos. Além de enriquecimento histórico e cultural você ainda ajuda de uma maneira super justa a economia do local, que é bem debilitada.

Fiquei impressionada com a quantidade de guias cambojanos falando inglês perfeitamente e até outras línguas como russo, alemão, francês e português. Nosso guia foi o Alex, cambojano super gente boa que fala um português de se surpreender. Para mais informações sobre o guia em português envie mensagem por WhatsApp aqui, ou no Instagram.

Para mais dicas do Camboja veja o roteiro de Siem Reap parte 1 que o “Até onde eu puder ir” escreveu.

Dicas sobre Siem Reap, no Camboja (Ásia):

O que visitar em Siem Reap? Roteiro pela cidade

Temos um post mais detalhado com o que fazer em Siem Reap além dos templos de Angkor. Uma vasta diversidade de museus contando um pouco da história do país é um programa perfeito para fugir do calor dos templos. Outra atração diferente de Siem Reap é visitar uma cachoeira (Phnom Kulen National Park) que fica a cerca de 65km da Pub Street (paga-se uma taxa absurda de US$ 20 para visitá-la!).

Ali na cidade mesmo você pode passar um tempo no Mercado Antigo (Old Market) e andar a noite no Mercado noturno (Night Market) que vende diversos tipos de mercadorias e souvenirs. Outra atração super conhecida de Siem Reap é a Pub Street, rua com diversos restaurantes e bares com valores exorbitantes de tão baratos. Vai dizer que nunca ouviu ninguém comentar sobre o chopp vendido a US$ 0,50. Ou sobre drinks a US$ 1,50.

A Pub Street é o paraíso para quem quer comer bem e barato. Se quer ver um pouco mais da vida dos cambojanos vá a vila flutuante ou nas plantações de arroz e, lá na cidade mesmo, tem o Royal Garden onde os cambojanos se divertem ao final da tarde.

Siem Reap dicas de viagem pelo Camboja (Templo Pre Rup)

Templo Pre Rup, em Angkor. Um doa mais bonitos que conhecemos. Foto: Bruno Miguel/@naproadavida

Dicas sobre Siem Reap, Camboja: Angkor Wat e templos

Sobre o complexo de Angkor

Não poderia deixar de citar o complexo de Angkor e o tão famoso Angkor Wat, templo que é representado até na bandeira do país e é uma das principais razões de visita da maioria dos turistas. Com templos e ruínas maravilhosas, o complexo de Angkor me surpreendeu da melhor maneira.

Depois de saber um pouco da intrigante história do país com o guia Alex, pude me sentir mais entendida no assunto e integrada no local e isso fez toda a diferença nos próximos dias de visita. Sabendo o quanto o povo sofreu e foi influenciado por seus líderes me fez aproveitar o local não só como um lugar altamente fotogênico mas sim como um local sagrado e cheio de história não só sobre o Camboja mas sobre todo o continente asiático.

Faremos um post mais detalhado sobre os templos de Angkor em breve mas saiba que existe o pequeno e grande circuito (Small e Big Circuit). Nós fizemos no primeiro dia o Small de carro e, no segundo o, Big com um tuk-tuk. Recomendamos que faça nesta ordem independente do transporte que utilizar mas (spoiler alert!) achamos os templos do Small Circuit mais cheios de história e detalhes e os templos do Big Circle muito mais bonitos.

  • O valor do ticket para visitar o complexo de Angkor é de US$ 37 por pessoa para um dia de visita, US$ 62 para três dias (válido por 10 dias consecutivos) e US$ 72 para uma semana de uso (válido para um mês consecutivo).
  • É proibido vender com antecedência os ingressos do Parque Arqueológico de Angkor. Fique sabendo que você TEM que ir pessoalmente comprar, já que eles tiram uma foto para identificação no ingresso personalizado. Mas, você pode reservar um carro que te buscará em seu hotel, te conduzirá até a bilheteria e te trás de volta à sua acomodação. Assim, no dia que chegar, pode já ter seus ingressos em mãos e curtir os próximos dias sem stress e filas. Isso te economizará tempo de visita nos templos! Veja aqui valores e disponibilidade.
Siem Reap dicas de viagem pelo Camboja (Templo Bayon)

Bayon, um dos templos mais conhecidos em Siem Reap. Foto: Victoria/@naproadavida

Dentro do complexo de Angkor encontra-se barraquinhas e pequenos restaurantes locais com valores muito acima do cobrado na cidade mas, mesmo assim, com valor inferior aos outros países do Sudeste Asiático (pratos a cerca de US$ 6). Você também encontra MUITOS vendedores oferecendo tecidos, arte, livros, ímãs, música, água e frutas dentro e fora dos templos.

Algumas vezes os vendedores podem ser bastante insistentes, estragando um pouco o clima relaxado do lugar, principalmente quando são crianças pedindo dinheiro que cortam nosso coração no meio. O complexo também possui banheiros e estacionamento para os diversos tipos de transporte.

Não viaje para a Ásia sem seguro!
Um dos principais gastos dessa nossa longa viagem pela Ásia é o seguro viagem, pois sabemos que prevenir é sempre importante, principalmente quando se trata do quesito saúde. Comprovamos isso quando o Bruno bateu a cabeça e precisou ser hospitalizado na Tailândia. Nós estávamos cobertos pela World Nomads e o suporte foi sensacional e em português.
Eles oferecem 5% de desconto com o código: PROADAVIDA.

Outro grande parceiro brasileiro é a Seguros Promo, que oferece 5% de desconto para os viajantes leitores do blog que usarem o código NAPROADAVIDA5. Assista aos vídeos desta playlist para ajudar na hora de fechar o seguro e garantir o desconto. Saúde durante a viagem não é brincadeira, não arrisque viajar sem seguro. 😉

Tudo sobre Camboja: curiosidades sobre o país

Dicas de viagem sobre que e onde comer em Siem Reap?

Nós somos bastante econômicos já que estamos viajando por um longo período de tempo, sem data para acabar, mas mesmo assim fizemos questão de provar o que pudemos da culinária khmer. Comemos principalmente em barracas de rua perto da Pub Street e em restaurantes locais, onde a comida custava cerca de US$ 3.50 o prato.

Siem Reap: Comida típica do Camboja

Amok Chicken: comida típica do Camboja. Foto: Bruno Miguel/@naproadavida

Confesso que, em algumas refeições, por causa do calor e cansaço, comemos no restaurante do hotel que, além de ser gostoso, era super conveniente por ser 24 horas. Os pratos de comida variam de US$ 4.00 a 5.00 lá, uma pequena diferença a pagar pelo conforto. Nai Real Khmer Taste, Khramer Family e Chan Kim Lon Phsa Chas restaurant foram os restaurantes que provamos. Não achamos nenhum super surpreendente mas vale a pena tirar suas próprias conclusões.

Comida típica do Camboja: amok, samlok curry, char kreung, o churrasco cambojano (com carnes super exóticas e diferentes) entre outros. O que mais gostamos foi o Amok de peixe que estava delicioso. E não deixe de tomar em todas as refeições uma marca de cerveja local diferente. A preferida do Bruno foi a Angkor Beer.

Dinheiro em Siem Reap

Em todo o Camboja usa-se dólares americanos para compra e venda de produtos. Eles possuem uma moeda própria chamada Riel (KHR) que vale pouquíssimo e são utilizadas somente para dar de troco e você trazer como souvenir.

Se puder, evite receber muitas notas do Camboja e exija que seu troco venha em dólares já que a maioria dos estabelecimentos depois não aceita a própria moeda do país. Leve dinheiro em espécie para o Camboja, já que a maioria dos estabelecimentos não aceita cartão de crédito.

Quanto custa viajar em Siem Reap?

Esta pergunta é master pessoal, mas podemos dizer que o gasto médio diário incluindo hotel é cerca de US$ 60 por pessoa. Com certeza dá para gastar muito menos ou muito mais.

Para se ter ideia, pagamos US$ 16 por um quarto privado com ar condicionado num hotel com piscina a 700 metros da Pub Street, gastávamos cerca de US$ 8 por refeição para duas pessoas em restaurante e US$ 6 em barraquinhas de rua (com fruit shake, cerveja e tudo que tem direito). Gastamos US$ 53 em transportes para os templos, US$ 70 para contratar o guia e US$ 124 para o ticket de 3 dias para os dois.

  • Nossa média de gastos diária para viajar por cinco dias em Siem Reap foi de US$ 117 para duas pessoas (US$ 59 por pessoa).
Siem Reap Templo Ta Som

Ta Som, templo de Angkor em Siem Reap. Foto: Victoria/@naproadavida

Dicas sobre Siem Reap:

Um pouco mais sobre o Camboja e os cambojanos

Ouvimos muito falar da bondade e simplicidade dos cambojanos e ficamos felizes de constatar que eles são um povo muito receptivo com os estrangeiros. Mesmo tendo uma história bastante sofrida e ter uma alta concentração de pessoas pobres, o Camboja é bem seguro, salve alguns golpes e roubos que podem acontecer em qualquer país.

O que levar na mala para Siem Reap?

  • Além do óbvio de roupas não se esqueça de levar peças que são permitidas nos templos. No complexo de Angkor há uma norma de vestimenta onde todos devem cobrir os ombros e joelhos. Os homens podem sim ir de bermuda mas as mulheres devem usar saias e shorts mais conservadores. Pense em peças com tecidos leves já que o calor pode se agravar ainda mais dependendo da roupa que escolher.
  • Vá com um sapato confortável nos templos já que você vai andar e ficar de pé na maioria do período que estará visitando. A vantagem é que você não tem que tirar os sapatos toda hora que entrar num templo, diminuindo o desconforto de colocar e tirar o calçado toda hora. Nós fomos de tênis e achamos a melhor opção possível. Faça o mesmo e no fim, vai agradecer por ter lido as nossas dicas sobre Siem Reap.
Siem Reap dicas de viagem pelo Camboja (Angkor Wat)

Dentro do Angkor Wat, templo mais famoso do Camboja.

  • Não esqueça de levar protetor solar, óculos escuros, xuxinha (para as pessoas de cabelo longo), toalhinha para limpar o suor (acredite em mim, você vai super precisar) e garrafa de água. Se tiver, leve um leque, um ventiladorzinho de mão ou algo para abanar que você irá nos agradecer pela dica.
  • Outro item ótimo de levar em sua visita ao Angkor e na cidade de Siem Reap é uma canga para sentar nos momentos de folga e apreciação da paisagem, principalmente no nascer e pôr do sol.
  • Vá com dinheiro trocado já que as comidas e souvenirs que possivelmente irá comprar custam de US$ 2 a US$ 8 e o troco é geralmente devolvido em moeda do Camboja.
  • Como sempre recomendo, mesmo o Camboja sendo um país tropical super quente, de levar uma roupa de frio principalmente para os deslocamentos já que o ar condicionado dos transportes é super gelado. Eu até levo mantinha, então prepare-se.
  • Existem muitos apagões na cidade de Siem Reap então é super útil levar uma lanterninha recarregável em casos de urgência.
  • Sobre cosméticos, diferente da Tailândia, o Camboja tem poucos supermercados com diversidade de produtos. Sugiro que traga do seu país anterior o que precisar, já que no Camboja não existe a tão maravilhosa e salvadora de todos os viajantes, a 7 eleven.

E aí, gostou das dicas sobre Siem Reap? E como foi a sua experiência visitando Angkor no Camboja? Conta pra gente aqui nos comentários! Se quiser ver mais fotos ou vídeos sobre o Camboja e outros países da Ásia, siga as nossas redes sociais: Instagram, Facebook e YouTube.

Que tal compartilhar?


Indo para a Tailândia?
Conheça os melhores passeios para a sua viagem. Guias, fotógrafos e atendimento em português.

Somos Bruno & Vic, dois viajantes que se conheceram e se apaixonaram trabalhando a bordo de um navio de cruzeiros. Em 2016, saímos em uma viagem ao mundo e, desde então, levamos a nossa vida na estrada. Entre caronas, voluntariados e trabalhos online compartilhamos nossas inúmeras experiências e pouco dessa vida nômade aqui no Blog Na Proa da Vida, veja mais

Planeje sua viagem

seguro viagem

hotéis

chip de internet

trabalho voluntário

passeios & ingressos

transporte pela ásia

Veja mais sobre o mesmo assunto:

Nota: este post pode conter links de parceiros do blog Na Proa da Vida. Isso significa que ao comprar um de seus produtos você estará ajudando na manutenção do nosso blog e do conteúdo de qualidade produzido para você. Não se preocupe, você não paga nadica de nada a mais por isso e ainda nos motiva a conseguir descontos exclusivos, em diversos serviços, para os leitores do Na Proa da Vida. Saiba mais.

<a href="https://www.naproadavida.com/" target="_blank">Victória</a>
Victória
Nascida em São Paulo, estudou Lazer e Turismo (USP) e tem no DNA a palavra viagem. Ama dar dicas de viagens e contar as experiências que já viveu. Já visitou mais de 45 países e não pretende parar tão cedo.

Pode ser interessante para a sua viagem

E aí, que tal deixar um comentário? ?

14 Comentários

  1. Ruthia Portelinha

    Achei o seu post sobre Siem Reap super completo e muito útil para quem pretende conhecer o complexo de templos de Angkor. Não estavam demasiado apinhados de turistas quando vcs visitaram? O calor acaba com uma pessoa mesmo, é melhor não programar demasiadas coisas num clima assim. Ótimas dicas, como sempre

    Responder
    • Victória Farina

      Que bom que curtiu nossas dicas, Rutihia! Então, nós fomos com um guia que fala português e ele nos levou em uma ordem bem diferente da maioria dos tours, o que fez com que a gente chegasse nas ruínas do Camboja sem multidão. Foi a melhor coisa!!

      Responder
  2. Danielle

    Saudades do tour pelos templos, mas não do calor.. kkk.. eu fui em Março e estava um calor arrebatador. Mas consegui fazer o templos com calma de tuktuk também, cada dia, eu fazia um circuito diferente. Engraçado você recomnedar um casaco ou manta, mas pensando melhor, para quem faz o tour do amanhecer, vai precisar mesmo. A temperatura muda muito rápido: durante dia bem quente, mas com as madrugadas geladas.
    A minha hospedagem também foi perto da PuB Street, melhor localização caso queira fazer o centrinho a pé. E o sorvete deles? que delícia! E as massagens? as melhores e mais baratas até o momento. Sensacional!

    Responder
    • Victória Farina

      Que bom que curtiu bastante as atrações de Siem Reap, Dani! Nós também adoramos nossa viagem pelo país e pretendemos voltar em breve!

      Responder
  3. Rui+Barbosa+Batista

    Siem Reap foi uma bela aventura em 2006… um lugar icónico no Mundo. Agora fiquei com vontade de voltar. Artigo completo. Parabéns.

    Responder
  4. Murilo Pagani

    O Camboja, e claro, Siem Reap, são os lugares que eu mais tenho vontade de conhecer na Ásia! Deve ser uma experiência inesquecível, né?
    Adorei as dicas. Estão excelenest!

    Obrigado!

    Responder
    • Victória Farina

      Com certeza visitar as ruínas do Camboja está na bucket list de muita gente. Nós amamos a experiência e esperamos que possa visitar em breve, Murilo!

      Responder
  5. Marcela

    Fazer um mochilão pelo Sudeste AsiÁtico é meu sonho, e o Camboja não ficaria de fora de maneira alguma, principalmente porque quero muito conhecer Siem Reap. Adorei as dicas e vou usar muito, obrigada!

    Responder
    • Victória Farina

      Que bom que curtiu as dicas e espera usar em breve, Marcela! Viagem pelo Sudeste Asiático é realmente um sonho que deve se concretizar em breve 🙂

      Responder
  6. Diego Arena

    Como eu queria ter colocado Siem Reap e o Camboja no meu roteiro. Mesmo tendo ficado 2 meses pela Ásia eu não consegui colocar no roteiro. Minha ideia era voltar para lá esse ano e ai sim visitar essas construções incríveis, agora espero ir em 2021 se tudo der certo! Adorei as dicas, e não sabia da corrupção na fronteira. Dica anotada!

    Responder
    • Victória Farina

      Que bom que planeja uma vigem ao Camboja em breve, Diego! Temos certeza que vai amar e, se usar as nossas dicas, vai fazer um ótimo mochilão!

      Responder
  7. Iola Sofia Lourenço Maria

    Olá, já falamos, vou para a Tailândia e Camboja no mês de Agosto e gostava de saber o contacto do Alex para quando formos para Siem Reap. Gostei muito do vosso post, grandes dicas, obrigada, Iola

    Responder
    • Victória Farina

      Ola Iola, Manda mensagem para mim no Whatsapp que mando o contato do Alex 🙂 +7 967 510-93-32 (Victória).

      Responder

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *