O que fazer em Siem Reap no Camboja: atrações com valores e dicas

Home » Camboja » O que fazer em Siem Reap no Camboja: atrações com valores e dicas
Atualizado em 29/06/2021
Por: Bruno

Atualizado em 29/06/2021
Por: Bruno

Siem Reap é uma cidade relativamente grande para o tamanho do Camboja e extremamente turística. Não é a capital do país, como muitos acreditam, mas poderia ser pela estrutura, fama e localização geográfica. É claro que muitos visitam a cidade para conhecer as famosas ruínas e templos de Angkor mas, aqui, a ideia é mostrar a vocês o que fazer em Siem Reap além do Angkor Wat e outros templos do complexo. Depois de ler as dicas desse post, você verá que existem muitas atrações para visitar em Siem Reap, Camboja.

Você pode se interessar:

Curtindo as estradas de Siem Reap em um tuk-tuk (triciclo). | Foto: @naproadavida

Curtindo as estradas de Siem Reap em um triciclo. | Foto: @naproadavida

O que fazer em Siem Reap: roteiro com o que consideramos as principais atrações

Alugar uma bicicleta para explorar a região central de Siem Reap

Isso foi o que fizemos em nosso primeiro dia na cidade após descansar um pouco e esperar o sol baixar. Pegar uma bicicleta é a melhor forma de conhecer os pontos da cidade e uma das coisas mais recomendadas quando o assunto é o que fazer em Siem Reap.

Alguns hotéis em Siem Reap já oferecem as bicicletas de forma gratuita como parte da sua estadia, e foi o caso do hotel em que nos hospedamos, o Blossoming Romduol Lodge.

Atravessando a ponte e de olho no trânsito maluco de Siem Reap.

Atravessando a ponte e de olho no Rio Siem Reap. | Foto: Victória/@naproadavida

Peça um mapinha na recepção ou baixe o aplicativo Maps.me e saia para explorar em um entardecer na cidade. A principal razão de indicarmos o uso de bicicletas é o forte calor de Siem Reap, como já havíamos comentado no post com informações úteis sobre Siem Reap. Andar na cidade pode ser uma tarefa árdua e exaustiva, principalmente entre os meses de Março e Maio, que foi o período em que estivemos no país.

Um ponto positivo é que a cidade é toda plana, ou seja, é bem tranquilo de pedalar e exige menos força das pernas. Caso o seu hotel não possua bicicletas, é possível alugar uma em vários lugares de Siem Reap com preços de 1 a 4 dólares pelo dia inteiro.

Veja aqui valores de tour de bicicleta em Angkor ou na vila flutuante!

Pensando em contratar um passeio ou guia para a sua visita ao Camboja? ✈️??

Nós contratamos um guia cambojano que fala português (melhor que nós até) e, nos explicou todos os detalhes do complexo num dia de passeio muito interessante e rico em história. Se você também gostaria de ter um guia local falando o nosso idioma, envie mensagem via WhatsApp ou no Instagram.

Aproveitar as margens do Rio Siem Reap (Siem Reap River)

Ponte atravessando o Rio Siem Reap, onde os locais se aglomeram. | Foto: Bruno/@naproadavida

Ponte atravessando o Rio Siem Reap. | Foto: Bruno/@naproadavida

Uma das coisas que mais gostamos de fazer nos lugares em que passamos é parar um pouco e observar o que está acontecendo em volta. E foi às margens do Rio Siem Reap que paramos para observar as pessoas, o trânsito, a forma com que os vendedores trabalham e quão curiosos alguns deles ficam em ver que estamos parados ali e não correndo para ver todas as atrações turísticas.

O rio não é bonito e não há nada demais, mas vale a pena passar alguns minutos nos banquinhos ou nas pontes de madeira, pois muitos moradores locais se aglomeram nessa parte da cidade e, em países da Ásia ou em qualquer lugar que visitar, você não pode deixar de observar a vida local.

Não viaje para a Ásia sem seguro! Um dos principais gastos dessa nossa longa viagem pela Ásia é o seguro viagem, pois sabemos que prevenir é sempre importante, principalmente quando se trata do quesito saúde. Comprovamos isso quando o Bruno bateu a cabeça e precisou ser hospitalizado na Tailândia. Nós estávamos cobertos pela World Nomads e o suporte foi sensacional e em português. Eles oferecem 5% de desconto com o código: PROADAVIDA. Outro grande parceiro brasileiro é a Seguros Promo, que oferece 10% de desconto para os viajantes leitores do blog que usarem o código NAPROADAVIDA10. Assista aos vídeos desta playlist para ajudar na hora de fechar o seguro e garantir o desconto. Saúde durante a viagem não é brincadeira, não arrisque viajar sem seguro. 😉

Visitar os mercados e (talvez) comprar souvenirs

Assim como todos os outros países do sudeste asiático, no Camboja existem os populares mercados de rua, alguns a céu aberto. Para quem já conheceu os mercados de Chiang Mai ou Bangkok, na Tailândia, os mercados de Siem Reap não farão brilhar os olhos, mas vale a pena a visita, uma vez que ficam na região central da cidade. Os mercados ficam localizados no Old French Quarter, onde estão também outras várias atrações de Siem Reap.

Mulheres comprando em um dos mercados públicos de Siem Reap. | Foto: Bruno/@naproadavida

Mulheres comprando em um dos mercados públicos de Siem Reap. | Foto: Bruno/@naproadavida

Old Market (Psar Chas)

Esse é o mercadão de Siem Reap. Um lugar que mesmo estando na área mais turística da cidade pode te trazer uma experiência bem local. Ali existem barracas vendendo de tudo um pouco. Existe a ala das comidas, onde as senhoras cortam os peixes e quebram o pescoço dos frangos ali mesmo.

As crianças sentadas em cima das barracas de frutas enquanto a mãe vai vendendo e ganhando o dia. Existe a parte das bijuterias, das roupas e dos souvenirs, mas que não chamam tanta atenção como a primeira (pelo menos para nós). O cheiro pode incomodar aos que tem um olfato mais sensível, mas isso faz parte da experiência. ?

Night Market

O Night Market, como o nome já diz, funciona somente à noite, mas às 22h já tem muitas lojas fechando. Confesso que esperava mais desse mercado noturno e talvez até uma sessão maior de comidas locais, mas não existe, talvez pela proximidade com a Pub Street. É uma boa opção para quem quiser comprar roupas e souvenirs.

Leia também: Dicas úteis e informações importantes sobre Siem Reap

Royal Garden e a pracinha

Esse foi um dos lugares que mais gostamos de visitar em Siem Reap, talvez porque a gente goste muito de ver a vida local e como eles aproveitam o tempo livre. Chegamos ao Royal Garden no final do nosso dia de bicicleta pela cidade e foi a melhor coisa. Os locais estavam todos se divertindo, fazendo ginástica, conversando, crianças correndo e tinha até uns adolescentes brincando nuns montes de areia que haviam ali.

Árvores onde os morcegos voavam durante a luz dia.

Árvores onde os morcegos voavam durante a luz dia. | Foto: Bruno/@naproadavida

Uma das coisas mais legais da área do Royal Garden foi ver os homens jogando a pequena peteca com os pés e a habilidade que eles tem em dar toques com o calcanhar ou mandar a peteca láááá em cima, é o famoso “não deixar a peteca cair”. O jogo é parecido com o Takraw (da Tailândia) ou Chinlone (do Myanmar), com a diferença de que eles usam uma pequena peteca ao invés da bolinha de bambu.

Ali também existe um pequeno templo chamado Preah Ang Chek Preah Ang Chorm, que estava bem cheio e alguma cerimônia acontecia com os diversos tambores ditando o ritmo e muitas pessoas ascendendo incensos em volta. A energia era bem forte naquela área. Na mesma praça desse templo notamos algo muito curioso: existem diversos morcegos nas árvores. ?

Ainda era dia e os morcegos, bem grandes por sinal, voavam de uma árvore à outra e se penduravam de cabeça pra baixo. Foi a primeira vez que vimos tantos morcegos voando à luz do dia. Ficamos parados ali por alguns minutos, enquanto outros homens jogavam a peteca em dois times, como no vôlei.

Wat Preah Prom Rath

Monges em momento de meditação no Wat Preah Prom Rath, em Siem Reap | Foto: Bruno/@naproadavida

Monges em momento de meditação no Wat Preah Prom Rath, em Siem Reap | Foto: Bruno/@naproadavida

Este templo está localizado entre o Old Market e o Royal Garden. Não é nada absurdamente incrível, mas nós chegamos num horário em que os monges faziam seus rituais e cânticos. Foi legal sentir aquela energia novamente, pois morando em Koh Phi Phi há algum tempo (uma ilha muçulmana do país), nós nunca vemos nada do tipo com frequência, mesmo estando na Tailândia.

Pub Street (a rua dos botecos)

Essa é sem dúvidas a rua (ou região) mais famosa da cidade e uma das coisas que você tem que ver quando se fala sobre o que fazer em Siem Reap.

A famosa Pub Street iluminando a noite de Siem Reap. | Foto: Bruno/@naproadavida

A famosa Pub Street iluminando a noite de Siem Reap. | Foto: Bruno/@naproadavida

A Pub Street nada mais é do que uma rua com vários bares e restaurantes que vendem diversos tipos de comida e bebida, com diferentes caras, decorações e preços. A rua é extremamente iluminada e cheia de letreiros em neon que dizem PUB STREET.

A atividade principal ali é tomar o famoso e baratíssimo chopp de US$0.50, que é anunciado em todas as plaquinhas na frente dos estabelecimentos. Algumas comidas ali também são típicas como o Cambodian BBQ (churrasco cambojano), que mistura diversos tipos de carne, incluindo a de crocodilo.

Para quem já esteve na Tailândia, essa rua é algo parecido com a Khao San Road, Bangla Road entre outras. É claro que, cada uma em suas proporções e agito.

Você sabia que em nossa viagem pelo mundo já moramos na Tailândia, Malásia e visitamos praticamente todo o Sudeste Asiático? Leia nossos posts sobre o Myanmar, a Indonésia e as Filipinas que são países que amamos. 

O que fazer em Siem Reap?

Tomar chopp barato e comer bem

Como mencionei acima, é possível encontrar o copo de chopp (ou ‘chope’ no português correto) sendo vendido nos bares de Siem Reap a US$0.50 cents (equivalente a quase R$2). É realmente muito barato se comparar aos valores dos países vizinhos e muito mais se comparar com o que se paga no mundo ocidental.

As cervejas começam em US$0.75 (latinha) e são até que de boa qualidade. As comidas também são relativamente baratas, principalmente se for os provar pratos típicos do Camboja como o Fish Amok e o Lok Lak, pois custam a partir de US$2.50. Para comer pratos mais ocidentais terá que desembolsar um pouco mais, como US$6 a US$9 por uma pizza.

Em nossa última noite fomos ao Viva Restaurant, que serve principalmente comida mexicana, e comemos duas porções de nachos, um taco, três chopps e duas margaritas e a conta final foi de US$13, muito bom, não é mesmo?! ?

Container night market (mercado frequentado por moradores locais)

Se você estiver hospedado no Tara Angkor Hotel ou naquela região, vale a pena dar uma passada no Night Market ali de frente, do lado oposto a este hotel. Quando voltávamos do pôr do sol em Angkor Wat paramos um pouco neste mercado e um casamento acontecia em um dos restaurantes, além da música e animação nos outros bares do mercado. Este lugar é um pouco mais local e fora da área turística e central.

Made in Cambodia Market (fim de semana)

Este é outro mercado noturno para quem gosta de visitar lugares diferentes e fugir um pouco da Pub Street, principalmente se você tiver algumas noites livres em Siem Reap. O Made in Cambodia Market acontece principalmente aos fins de semana, em frente ao Shinta Mani Resort.

É um mercado noturno que vende desde comidas locais a roupas e souvenirs. Os preços não são tão baixos quanto os outros mercados mas, a qualidade parece ser melhor, justificando o ‘valor alto’. Acontece aos sábados, domingos e terças-feiras e funciona das 16h às 21h.

O que fazer em Siem Reap?

Visitar os museus que contam sobre os templos, a guerra e o país

Nós acabamos não visitando nenhum dos museus de Siem Reap nessa viagem, pois acabamos ficando com as explicações do Alex, o guia cambojano que fala português. A minha vontade era enorme de visitar o Museu Nacional e o Museu da Guerra (Siem Reap War Museum) no nosso último dia na cidade, porém, o calor em Siem Reap é tão forte que nós saímos do hotel somente às 16h daquele dia e fomos direto ver o pôr do sol em Angkor Wat.

É possível visitar os museus da guerra e das Minas Terrestres (Cambodia Landmine Museum), o Museu do Genocídio (Genocide Museum), que deve ser algo extremamente triste de ver e o Museu Nacional de Angkor (Angkor National Museum), que explica diversas coisas sobre o país, a influência do hinduísmo e sobre a construção e significados dos templos.

Você também pode fazer um curso de cerâmica ou diversos outros de culinária, degustação e artesanato.

Belmond La Résidence dAngkor: hotel com piscina em Siem Reap.

Belmond La Résidence dAngkor: hotel com piscina em Siem Reap. Foto: divulgação.

Curtir o seu hotel e descansar (principalmente se for um hotel com piscina)

É sério gente, Siem Reap é uma cidade extremamente quente e isso muda muito a sua experiência na viagem por lá. Por isso, essa é uma boa dica para quando você estiver escolhendo onde ficar em Siem Reap. Nós nos hospedamos no Blossoming Romduol Lodge, que é bem barato e tinha piscina e isso se tornava o nosso programa nas tardes por lá.

Após o meio dia, o sol aperta o coco e fica quase impossível visitar qualquer coisa que seja a céu aberto, como a maioria dos templos. Por isso, após os passeios, nós ficávamos no hotel descansando e curtindo a piscina, até que o sol diminuísse e a gente pudesse pegar as bicicletas e sair para algum lugar ou simplesmente ir comer num restaurante próximo à Pub Street.

Visitar a cachoeira Phnom Kulen

As quedas da cachoeira Phnom Kulen Waterfall em Siem Reap

As quedas da cachoeira Phnom Kulen Waterfall em Siem Reap | Foto: Tony Yon/ CC BY-SA

Outra dica para refrescar um pouco e fugir do sol escaldante de Siem Reap é visitar a cachoeira Phnom Kulen, que fica a cerca de 70km do centro. Para chegar até lá é possível pegar um tuk tuk, por mais ou menos US$20, e meter o pé na estrada.

É possível também combinar a visita à cachoeira com a de algum outro templo. Para nós e nosso tipo de viagem (barato), o único problema de visitar as cachoeiras é o valor de entrada, que fica por volta de US$20, se tornando algo bem caro para uma cidade com tão preços baixos. Você pode comprar o ingresso antecipadamente aqui!

Veja como funciona o passeio até a cachoeira Phnom Kulen.

The Heritage Walk – Shopping Center com lojas conhecidas

Para quem quiser encontrar marcas de lojas e restaurantes (fast-food) conhecidos mundialmente, pode ir ao The Heritage Walk que fica ao lado do Royal Garden e possui opções para quem não curtiu a comida local ou quer algo ocidental em uma refeição. Nós não visitamos o shopping, mas passamos em frente duas vezes com as bicicletas e vimos que havia disponível Domino’s Pizza, Café Amazon, Starbucks entre outras marcas famosas.

Complexo de Angkor, o Angkor Wat e outros templos

Este é sem dúvidas o principal motivo para que as pessoas visitem Siem Reap e, até mesmo o Camboja. O Complexo de Angkor é simplesmente o lugar mais turístico e visitado no país. O Angkor Wat, um dos templos do complexo, é o maior templo religioso do mundo e foi construído por pessoas que praticavam o hinduísmo, em homenagem aos deuses da religião. Por isto, é legal ter um guia local para explicar bem sobre os principais templos, além de falar sobre diversos momentos da história do país.

A visita ao complexo é feita por dois circuitos: o pequeno (small cicle tour ou small circuit) e o grande (big cicle tour ou grand circuit). O ingresso, bem carinho, possui valores diferentes de acordo com o número de dias que deseja visitar. Estes são: US$37 (1 dia) e US$62 (3 dias).

É proibido vender com antecedência os ingressos do Parque Arqueológico de Angkor. Fique sabendo que você TEM que ir pessoalmente comprar, já que eles tiram uma foto para identificação no ingresso personalizado. Mas, você pode reservar um carro que te buscará em seu hotel, te conduzirá até a bilheteria e te trás de volta à sua acomodação. Assim, no dia que chegar, pode já ter seus ingressos em mãos e curtir os próximos dias sem stress e filas. Isso te economizará tempo de visita nos templos! Veja aqui valores e disponibilidade.

Nós fizemos os dois circuitos e gostamos muito dos seguintes templos: Pre Rup, Angkor Wat, Bayon, Preah Khan, Ta Phrom e outros menores que você pode ver no post sobre o complexo de Angkor Wat.

O amanhecer visto no Angkor Wat, em Siem Reap.

O amanhecer visto no Angkor Wat, em Siem Reap. | Foto: Bruno/@naproadavida

O que fazer em Siem Reap: outras atividades

Visitar a Vila flutuante de Chong Khneas ou Kampong Phluk no lago Tonle Sap

É uma experiência que nós, infelizmente, não tivemos em nossa passagem por Siem Reap. As opiniões sobre esses lugares são bem divididas. Uns dizem que é atração pra turista gringo ver e outros dizem que é algo real e toca bastante.

Fato é que você paga caro para fazer este passeio que te leva de tuk tuk até uma parte às margens do Tonle Sap Lake e, de lá, você compra o bilhete do barco que te levará para conhecer a vila flutuante de Chong Khneas ou a de Kampong Phluk sendo a primeira a mais popular.

Realidade da Vilia flutuante de Chong Khneas

Realidade da Vila flutuante de Chong Khneas | Foto: U2iano/ (CC BY 2.0)

Os relatos são de que a pobreza é algo grande nessa área e, para alguns, parece até algo forçado. Para outros é como o que vemos nos tours das favelas do Rio de Janeiro, um passeio para mostrar a miséria em que as pessoas vivem. Este foi o mix de impressões após lermos vários artigos sobre o lugar e a experiência. Uma de nossas seguidoras estava na cidade no mesmo dia que nós e visitou a vila flutuante. O relato dela estará aqui, em breve. Veja abaixo três opções de passeios para as vilas flutuantes:

Passeio de balão

Outra atividade disponível para fazer em Siem Reap é o passeio/ voo de balão. Existem duas formas diferentes de ver a cidade e os templos das alturas. A primeira é um balão fixo a um cabo mecânico que permite que o balão flutue a 120 metros de altura, com o complexo de Angkor logo abaixo.

O Angkor Balloon, como é chamada esta opção, possui uma cesta que comporta até 20 pessoas e custa US$15 para a experiência durante o dia e, US$25 para fazer o voo durante o nascer ou pôr do sol. Veja mais sobre esse passeio aqui.

Balão amarrado sobrevoando o Complexo de Angkor, em Siem Reap..

Balão amarrado sobre o Complexo de Angkor. | Foto: Bruno/@naproadavida

Existe um segunda opção de voo de balão que é mais real e acaba sendo um pouco mais cara que a primeira. Nesta, você embarca num balão de ar quente, que vai passando por diversos lugares de Siem Reap e sobrevoando lugares que você jamais veria se fosse por terra.

Leia também: 15 frases de viagem em casal para você se declarar para o seu amor

O que fazer em Siem Reap:

Passeio de quadriciclo e/ou vespa

Estes são passeios para quem quer sair do tradicional ou que já fez os passeios principais, conheceu o complexo de Angkor e ainda tem tempo sobrando na cidade. Não são um must quando o assunto é o que fazer em Siem Reap, mas podem te trazer uma visão diferente da cidade e região rural. Veja mais informações sobre cada um deles a seguir:

Com quadriciclo na zona rural no Camboja

Com quadriciclo na zona rural de Siem Reap | Foto: divulgação/ Get Your Guide

Quadriciclo

É um passeio que passa pelas áreas mais rurais de Siem Reap, visitando plantações de arroz, milho e outras coisas, além de mostrar um pouquinho como as pessoas vivem nessa região. O passeio pode ter diferentes durações de acordo com a sua vontade e disponibilidade e é possível alugar um quadriciclo para uma ou duas pessoas. Veja aqui as opções deste tour.

Vespa

Nós sempre que podemos, alugamos uma moto e vamos conhecer os lugares por conta própria. O problema é que em Siem Reap é proibido o uso de motos por estrangeiros (embora tenhamos visto um ou outro dirigindo moto por lá). Mas, para quem gosta de conhecer os lugares em cima de uma motoca, existe a possibilidade de fazer um tour com as famosas Vespas, pilotadas por um local.

Existe a possibilidade de fazer o passeio pelos templos de Angkor ou curtir algo diferente e fazer um passeio pela área mais remota e rural de Siem Reap. Dê uma olhada nos detalhes do tour.

Algumas pessoas visitam o circo em Siem Reap, também conhecido como Phare, the Cambodian Circus.

Nós não somos fãs de circo e acabamos não indo nesta atração, porém, o Phare, the Cambodian Circus possui uma história diferente dos que vemos na atualidade. Eles misturam a arte do circo com o teatro e contam a história do país de uma forma diferente.

Além disso, o circo é uma forma de ajudar às crianças mais carentes a terem algum tipo de oportunidade e a aprender sobre artes, música e atividades circenses num projeto criado para elas, de forma gratuita. Os espetáculos acontecem diariamente às 20h e custa US$18. É possível reservar neste site ou na recepção do seu hotel.

Cruzeiro de Siem Reap à Phnom Penh pelo Rio Tonle Sap

Se a sua ideia é visitar a capital Phnom Penh depois de Siem Reap, uma ótima opção é pegar um cruzeiro pelo Rio Tonle Sap e fazer o trajeto de barco. Assim, é possível observar um pouco da vida às margens do rio e fazer uma viagem mais relaxada. É um trajeto que pode levar o dia inteiro, mas é uma forma diferente de viajar por um país que possui uma paisagem rural tão diferente. Alguns cruzeiros possuem almoço e bebidas já incluídas no valor do pacote, veja mais.

Passeio de elefante em Siem Reap (NÃO RECOMENDAMOS)

Eu pensei muito antes de colocar esta atividade como opção de o que fazer em Siem Reap, pois muita gente passa pela cidade sem nem saber que existem elefantes por lá e isso daria a elas a informação sobre os animais. Mas, pensando bem, se não vissem aqui, veriam em outro blog e de repente o relato seria positivo e incentivando a prática.

Turistas montados em elefante no complexo de Angkor, em Siem Reap.

Turistas montados em elefante no complexo de Angkor, em Siem Reap. | Foto: chrisgj6/ CC BY-SA

Bom, quem nos conhece e nos segue há mais tempo sabe que somos completamente contra qualquer tipo de atividade turística que envolva animais e a minha ideia em incluir o passeio de elefantes de Siem Reap como último item é de, realmente tentar conscientizar você, que está pensando em fazer este passeio ao chegar no Camboja.

Sim, eu sei que é legal tirar fotos andando no animal e o seu Instagram vai bombar, mas você acha mesmo que vale a pena? Será que vale mesmo a pena sacrificar um animal tão lindo e dócil como o elefante para garantir os likes na sua selfie de viagem? A coisa mais triste do nosso dia em Angkor Wat foi ver as pessoas (3 turistas e 1 local) em cima de um elefante, num sol absurdo e subindo a montanha para um dos templos famosos. Por favor, não seja mais um daqueles turistas que apoiam esse tipo atividade. ?

Como chegar em Siem Reap

É possível chegar em Siem Reap de avião ou ônibus (dependendo da sua cidade de origem). Avião saindo de Bangkok a Siem Reap demora cerca de uma hora e ônibus cerca de 9 horas.

Tuk Tuk com turistas em Siem Reap | Foto: Bruno/@naproadavida

Tuk Tuk com turistas em Siem Reap | Foto: Bruno/@naproadavida

Os valores variam de acordo com a temporada mas, se comprado com antecedência, você pagará cerca de R$200 no avião e R$100 no ônibus.

As principais companhias aéreas para a viagem a Siem Reap de Bangkok são AirAsia, Cambodia Angkor Air e Bangkok Airways. Existem outras rotas que são bem comuns feitas a partir de países como Vietnã e Laos. Veja abaixo as rotas mais comuns de viagem ao Camboja:

Onde ficar em Siem Reap

Escrevemos um post com os melhores hotéis em Siem Reap com VÁRIAS dicas mas vamos dar um resuminho para vocês neste aqui:

A área mais turística e onde se encontra toda a estrutura de restaurantes, bares e agências está em volta da Pub Street. Lá existem diversos tipos de hotéis, hostels e acomodações para diferentes tipos de orçamento e, por isso, é o melhor local para reservar sua acomodação em Siem Reap.

Piscina do Blossoming Romduol Lodge, o hotel em que nos hospedamos no Camboja

Piscina do Blossoming Romduol Lodge, o hotel em que nos hospedamos em Siem Reap | Foto: Divulgação/booking.com

Nós ficamos no Blossoming Romduol Lodge que tem piscina, fica relativamente perto do centro, tinha um preço ótimo e o staff era sensacional. Tudo isso tornou a nossa estadia muito mais agradável. Veja abaixo outras opções de hotéis em Siem Reap:

Leia nosso post específico com as melhores dicas de Onde ficar em Siem Reap no Camboja!

Outro local para se hospedar são nos hotéis mais próximos ao Complexo de Angkor e, assim, você pode ir de bicicleta mais facilmente a qualquer hora do dia. Não é o mais recomendado já que é MUITO quente e tem poucas opções de restaurantes em volta mas é uma opção a se considerar. A nossas recomendações são:

Chip de internet em Siem Reap, no Camboja

A maioria das pessoas que conhecemos durante essa viagem e que passaram pelo Camboja, não compraram chip de internet no país. O motivo é que muitos visitam somente a cidade de Siem Reap por alguns dias e acabam usando a internet nos hotéis, restaurantes e bares por onde passam.

Nós não compramos um chip local, mas usamos a internet do chip internacional que temos para esta longa viagem. Se você deseja comprar um chip local seja para os dias em Siem Reap ou para uma viagem de mais dias pelo Camboja as melhores companhias são: Metfone, Cellcard e Smart.

Olhando no mapa do Camboja com a internet da Easysim4u

Olhando no mapa de Siem Reap com a internet da Easysim4u | Foto: Bruno/@naproadavida

A Metfone tem uma boa cobertura no país inteiro, porém, o 3G dela funciona melhor que 4G e para muitas pessoas, isso pode ser um grande problema. Já a Cellcard e Smart funcionam bem tanto em 4G quanto em 3G e seriam melhores opções. Os valores para o chip local vão de US$5 a US$25 (dólares) dependendo do número de dias, velocidade e plano escolhido. O melhor lugar para comprar o chip é no aeroporto, no momento da chegada, pois existem lojas de várias companhias por lá.

Para quem cruza a fronteira terrestre, é possível encontrar em Siem Reap. A nossa internet em Siem Reap foi fornecida pelo chip internacional que usávamos na Tailândia e cobre diversos países durante a nossa viagem.

É o chip da Easysim4u, que custa um pouco mais caro que os locais, mas nos dá a tranquilidade de simplesmente chegar no país e ativar o 4G, sem ter a preocupação de ir a uma loja ou algo do tipo. Esta é uma ótima opção caso a ideia seja viajar por mais de um país no sudeste asiático, assim, paga-se um valor para o período da viagem. Confira o valor para o seu período de viagem e use o código NAPROADAVIDA10 para obter 10% de desconto.

Seguro Viagem para o Camboja

O Camboja é um dos países do sudeste asiático que não coloca o seguro viagem como item obrigatório para viagem no país. O uso de seguro se tornou muito comum nos últimos anos para viagens a qualquer país. Porém, quando se trata de Ásia, é de extrema importância que você contrate um Seguro Viagem que cubra eventuais danos às suas coisas, problemas de saúde, roubos, extravios e até mesmo catástrofes naturais.

Nós estamos viajando há mais de dois anos e, sempre que cogitamos deixar de usar, nos aconteceu algo que nos fez pensar melhor e manter a apólice do nosso seguro viagem. Nós usamos a World Nomads e estamos muito satisfeitos com o serviço sempre que precisamos, até mesmo pelo preço mais baixo e pelos 5% de desconto que conseguimos com o código PROADAVIDA usado neste link: naproadavida.com/world-nomads.

Para a Ásia, os seguros das empresas Assist Trip e Assist Card funcionam muito bem. A Seguro Promo também possui um código de 10% de desconto, podendo ir a 15% caso o pagamento seja feito via boleto, basta usar o código NAPROADAVIDA10 na tela de pagamento do site.

Quantos dias ficar em Siem Reap

Este tipo de assunto é sempre muito relativo, pois nós ficamos cerca de 5 dias em Siem Reap e sentimos que poderíamos ter ficado mais. Nós sempre visitamos os lugares com calma e não gostamos de sair correndo de um ponto ao outro.

Nos arredores de Angkor Wat no Camboja

Nos arredores de Angkor Wat e seus templos incríveis.

Se a ideia é visitar somente os templos, é tranquilo ficar dois dias em Siem Reap e deixar algumas atrações de lado. Agora, se a intenção é conhecer os templos do complexo e as atrações que citamos acima, eu diria que quatro dias é um bom tempo, pois em algum momento o calor vai te impedir de sair para visitar algo.

Vale a pena visitar Siem Reap?

É difícil dizer que uma cidade não vale a pena, não é?! Siem Reap não é a melhor cidade do sudeste asiático, mas é um lugar que mesmo recebendo muitos turistas, mantém uma certa autenticidade e o ar de vila. Na minha opinião, vale sim a pena visitar Siem Reap.

É claro que isso está relacionado com a visita aos templos de Angkor. Para nós, a cidade trouxe uma tranquilidade que precisávamos depois de passar algum tempo nas praias mais turísticas da Tailândia organizando passeio de barco para brasileiros.

E aí, gostou das dicas? E como foi a sua experiência visitando Siem Reap? Conta pra gente aqui nos comentários! Se quiser ver mais fotos ou vídeos sobre o Camboja e outros países da Ásia, siga as nossas redes sociais: Instagram, Facebook e YouTube.

Veja também:

Que tal compartilhar?


Indo para a Tailândia?
Conheça os melhores passeios para a sua viagem. Guias, fotógrafos e atendimento em português.

Somos Bruno & Vic, dois viajantes que se conheceram e se apaixonaram trabalhando a bordo de um navio de cruzeiros. Em 2016, saímos em uma viagem ao mundo e, desde então, levamos a nossa vida na estrada. Entre caronas, voluntariados e trabalhos online compartilhamos nossas inúmeras experiências e pouco dessa vida nômade aqui no Blog Na Proa da Vida, veja mais

Planeje sua viagem

seguro viagem

hotéis

chip de internet

trabalho voluntário

passeios & ingressos

transporte pela ásia

Veja mais sobre o mesmo assunto:

Nota: este post pode conter links de parceiros do blog Na Proa da Vida. Isso significa que ao comprar um de seus produtos você estará ajudando na manutenção do nosso blog e do conteúdo de qualidade produzido para você. Não se preocupe, você não paga nadica de nada a mais por isso e ainda nos motiva a conseguir descontos exclusivos, em diversos serviços, para os leitores do Na Proa da Vida. Saiba mais.

<a href="https://www.naproadavida.com/" target="_blank">Bruno</a>
Bruno
Já morei numa casa de lata flutuante onde o maior prazer era descobrir os sete mares. Trabalhei nos maiores eventos esportivos do mundo e vi o Bolt voando para mais um ouro no Rio de Janeiro. Hoje viajo o mundo sem data de volta para casa, na verdade, tenho chamado o mundo de minha casa. Não conto quantos países conheci pelo número de carimbos no passaporte, pois às vezes conheço dez países dentro de um só. Mergulhador e amante do oceano, amo aprender novos idiomas e coisas novas e escrevo sobre algumas das minhas aventuras no Na Proa da Vida.

Pode ser interessante para a sua viagem

E aí, que tal deixar um comentário? ?

10 Comentários

  1. Dhebora

    Adorei ler sobre o que fazer em Siem Reap. Realmente o que mais a gente vê são as pessoas falando sobre Angkor Wat, mas pelo visto tem muita coisa legal na cidade. Muito barato esse chopp da Pub Street… será que é bom? Rs

    Responder
    • Victória Farina

      Olha, eu não bebo mas pelo tanto de cerveja que o Bruno e nossos amigos tomaram, posso dizer que sim hahahaha

      Responder
  2. Murilo Pagani

    Caraca, não fazia ideia que tinha tudo isso para fazer em Siem Reap!
    Eu adoro conhecer as cidades de bicicleta, mas quando são muito grandes eu prefiro não me arriscar no trânsito. Neste sentido, também é tranquilo para pedalar em Siem Reap?

    Obrigado!

    Responder
    • Victória Farina

      Super! Inclusive nós usamos muito a bicicleta (que era cortesia no nosso hotel) para ir jantar na Pub Street todos os dias 🙂 Só tem que tomar cuidado pq o trânsito é realmente maluco haha

      Responder
  3. Luciane

    Adorei suas dicas sobre Siem Reap. Seu texto esta super explicado e detalhado. Vai me ajudar muito no meu roteiro.

    Responder
    • Victória Farina

      Que bom Luciane! Ficamos super felizes em ajudar no seu planejamento de viagem para o Camboja 🙂

      Responder
  4. Rui+Barbosa+Batista

    Visitei em 2006 e fiquei com muito boas recordações. Vejo que várias coisas mudaram. Talvez seja hora de regressar, ver Siem Reap com outro olhar. Belo artigo.

    Responder
    • Victória Farina

      Sempre adoramos voltar para uma cidade que curtimos visitar e realmente talvez essa seja a sua hora 🙂

      Responder
  5. Cláudia

    Muito boa a dica do passeio de balão, e também do circo. Há muito tempo estou pesquisando coisas diferentes para fazer em Siem Reap, e não encontrei nada sobre isso. Vocês tem um trabalho diferenciado.

    Responder
    • Victória Farina

      Bom saber Claudia!! Ficamos super felizes em te ajudar com dicas do que fazer de diferente em Siem Reap, além do óbvio 🙂

      Responder

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *