Você está aqui
Home > Destinos > Kuala Lumpur: Roteiro de dois dias com as principais atrações e dicas

Kuala Lumpur: Roteiro de dois dias com as principais atrações e dicas

Nós, como a maioria das pessoas, tínhamos poucos dias em Kuala Lumpur e, por isso, tivemos que otimizar ao máximo nosso tempo. Fiz um roteiro de dois dias em Kuala Lumpur para nos ajudar a não perder tempo e visitar tudo que queríamos. Espero que seja útil para vocês tanto quanto foi para nós:




Dia 1: Centro histórico + Kuala Lumpur City Centre (KLCC)

Começamos e terminamos com os dois pontos mais famosos da capital:

A) Kuala Lumpur City galery:

Lá é onde tem aquele ponto de foto com os dizeres I ❤️ KL e, em volta, tem vários museus e prédios lindos para apreciar. Se curte museus, não deixe de dar uma passadinha no Museu Nacional Têxtil que é bem perto.

Kuala Lumpur - Malásia
Kuala Lumpur City Gallery com o letreiro famoso de “I LOVE KL”

Suba as escadas na frente do I LOVE KL e chegue no próximo destino:

B) Merdeka square: 🇲🇾

A famosa praça da independência é um espaço aberto com várias bandeiras e uma fonte ao final. Ótimo local para tirar fotos criativas, descansar ou observar os locais passeando pela noite.

Merdeka Square - Kuala Lumpur, Malásia
Merdeka Square – Kuala Lumpur, Malásia

Curiosidade: A Merdeka Square tem a bandeira mais alta do mundo, com 95m de altura. Esta bandeira foi colocada lá em 1957 e representa a independência do país contra os britânicos.

 

Bem em frente da praça tem um prédio super bonito com vários domes. Esta é a nossa próxima parada:

C) Edifício Sultão Abdul Samad:

É um museu que antigamente funcionava como escritórios administrativos do governo. O museu funciona somente com visitas guiadas mas, como a entrada é gratuita, se tiver tempo, vale a visita.

Edifício Sultão Abdul Samad - Kuala Lumpur, Malásia
Edifício Sultão Abdul Samad – Kuala Lumpur, Malásia

Curiosidade: Este edifício foi construído em 1897 por um arquiteto britânico. A torre do relógio tem 41 metros de altura e imita o Big Ben, da Inglaterra. Este prédio foi o grande centro do governo britânico.

 

Andando um pouquinho mais e, depois de passar por um bazar a céu aberto que vende de tudo um pouco (Bazar Jalan Melayu), você se depara com mais uma construção incrível:

D) Masjid India: 

Uma mesquita indiana. Para entrar, as mulheres tem, além de se vestir adequadamente com as roupas emprestadas por eles, se dirigir pra uma entrada a parte. Não se preocupe, assim que entrar na mesquita vão lhe informar o que fazer bem rapidinho. A mesquita por dentro não é tão surpreendente, mas subir pelas escadas e ver as mulheres rezando é realmente uma experiência a parte. Se você for homem tem mais sorte ainda que pode visitar a parte principal do local.

Atenção: não me deram o lenço para a cabeça e, assim que cheguei ao último andar, fui surpreendida por uma funcionária do local perguntando porque não estava usando um. Quando disse que não tinha, ela me levou para um mini tour no espaço de oração e me pediu para descer. Não faça como eu fiz, morri de vergonha e odeio me sentir desrespeitando qualquer cultura.

Voltando pelo bazar, andando um pouquinho mais, você chega na mesquita mais antiga da capital:

E) Masjid Jamek:

Quando visitamos, em Janeiro de 2017, a mesquita estava em reforma e só pudemos ver um pouquinho da entrada, que impressiona. Em nossa segunda visita a Kuala Lumpur, em julho do mesmo ano, pudemos chegar apenas até parte de fora da mesquita.

Masjid Jamek Mosque - Kuala Lumpur, Malásia
Masjid Jamek – Kuala Lumpur, Malásia

Toda esta andança deve ter te dado uma fominha. Nós comemos super bem num restaurante barato e pertinho da última mesquita.

Leia mais: Go KL: transporte gratuito em Kuala Lumpur

F) Al Rizwa Restaurant

Restaurante de comida indiana com um ótimo custo benefício. Eu comi um “Murtabak” de frango e o Bruno um “Nasi goreng” de bife, ambos estavam uma delícia. Não deixe de experimentar a caneca de chá gelado que, além de ser baratinha, combina com os pratos indianos (Se chama Teh O Ice).

Valor: 24 RM para os dois, com um chá gelado e dois sucos de laranja inclusos.

Sobre os pratos que pedimos:

Murtabak é meu prato indiano predileto. Ele é um folhado bem enrolado e bem gostoso.
Nasi Goreng é um arroz frito mas não tem nada a ver com o fried rice da Tailândia, já que ele tem bastante tempero e é super saboroso.

Curiosidade: o chá que recomendamos vem metade quente, metade frio e é muito diferente. Ele, normalmente, é preparado para ser tomado quente mas, se a pessoa pede frio, eles simplesmente colocam gelo e esperam esfriar um pouco. É uma delícia e custa, em média, 1,50 RM, uma ótima e economia já que as bebidas tradicionais como refrigerante e sucos que geralmente custam de 5 a 9 RM na Malásia.

Depois de comer super bem e visitar o centro histórico de Kuala Lumpur, nós saímos a procura de um ponto de ônibus próximo e encontramos, sem querer, um must see de KL:

G) Bukit Nanas Forest Reserve (KL Forest Eco Park)

É um parque bonito que fica no meio da cidade e, ainda por cima, dá acesso a KL Tower, que já era o nosso próximo destino. Este parque é super interessante porque você vai subindo por passarelas suspensas conectadas e, quando vê, já está lá em cima no acesso à KL Tower. Incrível!

KL Forest Eco Park - Kuala Lumpur, Malásia
KL Forest Eco Park – Kuala Lumpur, Malásia

H) KL Tower (Menara Kuala Lumpur)

É a sétima torre de televisão mais alta do mundo e a visita até o topo é paga. Dizem que subir nesta torre vale mais a pena do que subir nas Patrona Towers já que, da KL Tower, você consegue ver as torres gêmeas mais altas do mundo atualmente. Você pode ir no Observation deck (Valor: 52 RM para estrangeiros) ou no Sky Deck (Valor: 105 RM) que inclui ambas as atrações. Para mais detalhes, consulte o site

 

Não viaje sem seguro! um dos principais gastos dessa nossa longa viagem pela Ásia é o seguro viagem, pois sabemos que se prevenir é sempre importante, principalmente quando se trata do quesito saúde. Comprovamos isso quando o Bruno bateu a cabeça e precisou ser hospitalizado na Tailândia. Nós estávamos cobertos pela World Nomads e o suporte foi sensacional, e em português. Outro grande parceiro brasileiro é a Real Seguro Viagem. Saúde durante a viagem não é brincadeira, não arrisque viajar sem seguro. 😉

 

Dica: a KL Tower tem diversas atrações como um aquário, cinema e um restaurante. Se não quiser pagar o ingresso para subir nas torres, faça reserva no restaurante e vá vestido adequadamente (homens de calça, mulheres mais arrumadinhas, veja as informações no site para não perder o passeio). Você realmente tem que fazer a reserva e o código de vestimenta é bastante rígido porque o restaurante, pelas fotos, parece ser bastante chique (e caro hehehehe). O nome do restaurante é Atmosphere 360. Existem também outros restaurantes no complexo. Consulte o site para mais informações.

Nós não visitamos a KL Tower por falta de tempo e por preferir passar mais tempo curtindo o pôr do sol do SkyBar. Quem sabe numa próxima visita a Kuala Lumpur não aproveitamos e riscamos isto da nossa lista de pendências 😛

KL Tower - Kuala Lumpur, Malásia
KL Tower – Kuala Lumpur, Malásia

Após a visita a KL Tower, caminhe até o Grand Finale:

G) Petronas Twin Towers

Para visitar o prédio, consulte valores, horários e disponibilidade aqui. Tome cuidado que a visita é fechada de segunda-feira e tem horários bastante rígidos. Planeje-se!

 

Curiosidade: O projeto das Petronas Twin Towers foi iniciado em 1992 e a arquitetura é baseada em desenhos islâmicos. As torres tem 452 metros e cada torre tem 300.000 toneladas. Existem 10 escadas rolantes em cada torre e 5.400 vagas de estacionamento no total. A inauguração oficial foi em 1999, 6 anos após o início da construção.

Nós também não visitamos as Patronas Twin Towers por dentro por termos lido em diversos sites que não vale a pena o valor pago (cerca de 85 RM por estrangeiro adulto). As torres são a atração principal da paisagem e, estando dentro dela, você só vê outros prédios aleatórios.

Em frente das Petronas tem um parque que se chama KLCC Park, que foi arquitetado por Roberto Burle Marx e é maravilhoso. Lá é o lugar perfeito para apreciar a paisagem urbana e tirar as melhores fotos. Segue as nossas:

Atrás das torres tem a continuação do parque, com uma piscina bastante grande onde acontece um show de luzes e águas incrível durante a noite. Lá também é um lugar bem legal para tirar fotos criativas, dependendo do ângulo.

Nós tiramos fotos na parte da frente da torre e saímos correndo para ver o pôr do sol do SkyBar, topo do Hotel Traders. A entrada é gratuita e demos sorte de conseguirmos um espacinho bem em frente das torres. Como fica muito chato ficar lá e não fazer nenhum pedido, gastamos 43 RM em uma caipirinha. O valor valeu pela vista, que era incrível!

Vista das Petronas Twin Towers no SkyBar - Kuala Lumpur, Malásia
Vista das Petronas Twin Towers no SkyBar – Kuala Lumpur, Malásia

Depois do pôr do sol, descemos novamente para o jardim e assistimos ao show de águas e luzes que é muito lindo e dura bastante tempo e fomos embora descansar super satisfeitos com o nosso dia maravilhoso.

 

 

Curiosidade: A Sinfonia de Luzes e Sons no lago acontece todos os dias às 20:00, 21:00 e 21:45. Consulte o site para mais informações.

 

Para ficar mais fácil, veja este mapa com o trajeto. Fiquei até chocada que fizemos tudo isso andando, totalizando quase 8km, mas nem percebemos. Se preferir pode utilizar GoKL ou taxi/uber. Se quiser salvar o mapa no celular, clique aqui para o link

Dia 2: Batu Caves + Central Market + Mesquita Nacional

Acorde cedo, tome um café da manhã reforçado e saia de seu hotel animado para um dia super cultural e divertido! Segue roteiro:

A) Estação de trem Pasar Seni

Se você seguiu nossas  sugestões de onde se hospedar em Kuala Lumpur, você provavelmente se hospedará em Chinatown. De lá, ande até a estação de trem chamada Pasar Seni que tem este nome por causa do mercado público lá perto que é uma de nossas paradas do dia. A estação é maravilhosa e vale a pena a visita só para observar e babar nos detalhes do lugar. A estação serve tanto o MRT (trem submerso) quanto o LRT (trem elevado). Dé uma passeada por lá e siga para o próximo destino:

B) Batu Caves

Depois de apreciar o terminal e sua arquitetura, compre a passagem de trem para Batu Caves (este é o nome da estação que você deverá descer) e enjoy the ride 🙂 São aproximadamente 40 minutos de trajeto super confortáveis com ar condicionado e sentado num banco de veludo bem bom.

Chegando lá, ande e siga as placas até a entrada da atração, que é gratuita. Para mais informações sobre as Batu Caves, veja esse post que escrevemos com as mais diversas dicas.

Entrada do templo Batu Caves - Kuala Lumpur, Malásia

Entrada do templo Batu Caves – Kuala Lumpur, Malásia

Depois de visitar as Batu Caves sem pressa, volte para a estação de trem, compre sua passagem e volte para a estação Pasar Seni para um almoço delicioso no Mercado Central.

C) Pasar Seni Central Market

Saindo da estação, ande até o mercado que é bem em frente. Lá você encontrará principalmente souvenirs, objetos de decoração bem típicos e comida, muita comida. De uma passeada pelo local e escolha o seu restaurante preferido. As opções são muitas e você encontra lá comida local e internacional, dependendo de sua fome e desejo. Depois de comer, dê mais uma voltinha se quiser comprar algo (este é o lugar perfeito para isto) e siga para a última parada do dia:

D)  Mesquita Nacional

Para chegar na Mesquita Nacional (Masjid Negara em malaio e National Mosque em inglês) do Mercado Pasar Seni você pode ir andando (cerca de 1,5km), pedir um taxi/uber (cerca de 3,5km) ou voltar para a estação Pasar Seni e pegar um trem para a estação Kuala Lumpur e andar 300m até a mesquita. Chegando na frente da mesquita, caminhe pelas suas fontes antes de entrar nela.

Dica: tome cuidado com os horários de funcionamento que são bastante rígidos. Segue tabela que criei seguindo a foto que tirei com os horários, mas confira novamente no site já que estes podem ter alterado.

Segunda a domingo

09:00 12:00 Aberto
12:00 15:00 Fechado
15:00 16:00 Aberto
16:00 17:30 Fechado
17:30 18:30 Aberto

Sexta-feira

09:00 15:00 Fechado
15:00 16:00 Aberto
16:00 17:30 Fechado
17:30 18:30 Aberto

Nós chegamos na mesquita bem no horário das orações e, por isto, tivemos que ficar esperando por algum tempo. Enquanto isto, nos divertimos com as crianças que estavam lá na frente, veja a foto:

Mesquita Nacional - Kuala Lumpur, Malásia
Bruno jogando bola em frente a Mesquita Nacional – Kuala Lumpur, Malásia

Para entrar na mesquita você tem que colocar a roupa fornecida pela administração e a visita é gratuita. A mesquita é bem grande e interessante então vale a pena perder um tempinho nela e ler um pouco sobre a religião nos quadros explicativos. No dia que fomos tinha até uma pessoa na frente dos quadros tirando dúvidas e foi bastante informativa a conversa.

Depois da mesquita você vai estar um pouco cansado então vá até o seu hotel, tome um banho e saia para comer que você merece.

Para facilitar, segue o mapa abaixo e o link para salvar o mapa no celular.

Para fazer a noite:

Se você ainda tem energia para curtir a cidade a noite, vá a um skybar, a um reggae bar ou, se quiser algo mais local, visite a Merdeka Square que, principalmente no fim de semana, fica cheia de crianças brincando e é super iluminada.

Compras:

Kuala Lumpur é ótima para compras de eletrônicos, principalmente. Nós pesquisamos bastante e compramos um celular para mim e um computador para o Bruno a valores muito bons. Vá no Low Yat Plaza e pesquise preços. A região de Bukit Bintang também é um prato cheio para quem quer fazer compras, as maiores lojas e shoppings estão por lá, sem contar nas centenas de grifes presentes por ali.

Dica de transporte:

Além do trem, existe o GoKL que é um sistema de ônibus gratuitos que serve tanto para a população local quanto para os turistas. Ele é incrível e passa pela maioria dos pontos turísticos de Kuala Lumpur. Vá no site e procure qual é o mais perto de seu hotel/hostel. Nós ficamos em Chinatown e o mais perto era o Passar Seni. Utilizamos este serviço gratuito em praticamente todos os nossos deslocamentos, com exceção da Batu Caves e a ida ao Aeroporto Internacional, que são bastante distantes da cidade.

Onde comer em Kuala Lumpur:

Além das dicas citadas no roteiro de cada dia, nós comemos bem em outros restaurantes na cidade. O Al-Baik Di bistro, em Chinatown é um restaurante indiano delicioso, que fica aberto 24 horas e é super barato comparado a outros lugares (média de 20RM). Outro achado na região foi o Arab Shawarma que é uma lojinha bem pequena com um kebab incrivelmente delicioso, barato e o Omar, sírio que cozinha, é MUITO gente boa! (6 RM por kebab). Comemos muito bem na rua em frente ao Low Yat Plaza. No meio da confusão de Chinatown você encontra, além de relógios, bolsas e souvenirs, uma barraquinha de frutas a somente 1,50 RM por saquinho. Vale a pena comprar algumas e levar na bolsa para comer durante o dia.

Booking.com

Onde ficar em Kuala Lumpur:

A cidade de Kuala Lumpur é cheia de boas opções de hospedagem em vários cantos e perto de grande maioria das atrações. Existe sempre um lugar bom para ficar dependendo da experiência que você quer ter ou quanto tempo vai ficar na capital da Malásia. Nós sempre usamos o booking.com e o agoda.com nas nossas comparações e aqui separamos algumas opções de hotéis em regiões diferentes, mas a nossa sugestão é ficar na zona central e comercial (Chinatown, Bukit Biantang, KLCC) pois é onde está a maior oferta de transporte, bares, restaurantes e parte das atrações. veja abaixo:

Chinatown

Swiss Inn China Town, The 5 elements, City Inn Hotel, Rainforest Hotel, ZEN Rooms, Lantern Hotel

  • Estes ficam bem perto da Petaling Street. Aqui você encontra outras opções de hotéis
Bukit Bintang

Swiss-Garden Hotel, The Federal, ParkRoyal KL, Dorsett KL, InnB Park Hotel, The Westin

KLCC (Região das Petronas Twin Towers)

Ascott KL, Grand Hyatt, Pacific Regency, Novotel KL Centre, Parkview Suite, Holiday Inn Express

Se deseja acordar com vista para as Petronas Tin Towers, o Traders Hotel é o lugar.

  • Outras opções podem ser encontradas aqui
Little India (Brickfields)

M&M Hotel, GDS Brickfield, Hotel Summer View, Hotel Sentral KL, Ascott Sentral, OYO 255 My Hotel

  • Existem outras opções com preços bons também, veja aqui
KL Sentral

Aloft KL Sentral, Le Meridien, Hilton KL, Prescott Hotel, Hotel Sentral KL, Hotel Summer view

  • Essa região é onde ficam as grandes redes de hotéis, mas você encontrar outras opções aqui
Batu Caves

Zahra Hotel, Hotel Richbaliz, ZEN Rooms, The Bat Cave, Lavana Hotel, Smile Hotel

  • Mesmo um pouco longe do centro, a região de Batu Caves possui hotéis de varios preços e gostos, dá uma olhada aqui

Resumo do roteiro de dois dias em Kuala Lumpur:

Dia 1: Centro histórico + Kuala Lumpur City Centre (KLCC)

Dia 2: Batu Caves + Central Market + Mesquita Nacional

Se tiver mais um dia na cidade visite o Jardim Botânico que é um pouco afastado da cidade mas é muito bonito e, quando fomos, estava super vazio. Lá tem diversas atrações (pagas) como jardim de borboletas e museus. Vale a pena conferir no site oficial as atrações e valores.

Se tiver mais dois dias na cidade vá a Little India de Kuala Lumpur (Brickfields) e coma deliciosamente bem, além de visitar um bairro étnico super interessante. Depois, dê uma passadinha em Chinatown para algumas comprinhas de souveniers e conheça os templos chineses espalhados pelo bairro.

Nossos gastos:

Em nossos dois dias em Kuala Lumpur gastamos 60 RM por um quarto privado com ar condicionado num hostel chamado Birdnest Guesthouse. O hostel é super ok mas a localização é incrível já que é bem na frente da estação Passar Seni onde você pode pegar o trem para Batu Caves ou o GoKL para os outros deslocamentos. Existem muitas outras opções e você pode saber mais sobre onde ficar em Kuala Lumpur no post que faremos em breve. Em relação a alimentação, espere pagar em média 25 RM por cada refeição para duas pessoas com chá gelado incluso. Nós só gastamos dinheiro com transporte local na ida as Batu Caves e para ir ao aeroporto. Nos outros deslocamentos ou andamos ou utilizamos o GoKL. Espere gastar em média 100 RM por dia para duas pessoas.

Gostou das dicas? E como foi a sua experiência visitando Kuala Lumpur? Conta pra gente aqui nos comentários! Se quiser ver mais fotos ou vídeos sobre a Malásia e outros países da Ásia, siga as nossas redes sociais: Instagram, Facebook e YouTube.

Veja também:

Victória Farina

Nascida em São Paulo, estudou Lazer e Turismo (USP) e tem no DNA a palavra viagem. É muito organizada, mas se perde totalmente quando o assunto é mapa ou localização. Ama dar dicas de viagens e contar as experiências que já viveu. Já visitou mais de 30 países e, agora, está viajando pelo Sudeste Asiático, num mochilão que já dura um ano.

http://www.naproadavida.com/

36 thoughts on “Kuala Lumpur: Roteiro de dois dias com as principais atrações e dicas

  1. O bom de conhecer tudo a pé é que a gente anda anda anda anda e vê tanta coisa bacana que nem vê passar os 8km (e as vezes mais 😉 )

    ótimas dicas nesse roteiro express! anotadas por aqui 🙂

  2. Espero ter a oportunidade de conhecer Kuala Lumpur, nem que seja rapidamente! Mas com certeza seu roteiro sera de grande utilidade quando isto acontecer! 😉

  3. Sonho conhecer Kuala Lumpur! Que lugar incrível. Adorei suas dicas, vou salvar aqui para quando organizar meu roteiro. Belas imagens também.

  4. oi! Estive 2 semanas na Malásia, mas nem estive muito tempo em Kuala Lumpur. O que adorei e já vi que está aqui na lista: aquele circuito de pontes suspensas. Uma coisa que não estava nada à espera de encontrar no meio da cidade. Adorei! 😀

  5. Eu simplesmente amei o roteiro! Pense em dois dias super bem aproveitados! Vou colar em vocês na minha passagem por lá pois adorei as dicas!

  6. Nao conheço muito por essas bandas, mas este teu post me pareceu bem completo! Gosto bastante de roteiros a pé. Muita das vezes acabamos conhecendo coisas que nem estávamos programando!

    1. Poxa, na próxima vez experimenta os rotis que são incrivelmente deliciosos e, dependendo do molho, não são nem um pouco apimentados! Eu, particularmente, odeio comida apimentada e AMEI a comida de KL. Fica pra sua próxima aventura lá ! Obrigada pelo comentário!

  7. Adorei seu roteiro! Bem completinho! Eu gosto de ir conhecendo as coisas a pé tb, e sempre me surpreendo com o tanto que ando sem perceber hahaha Mas é pq a gente fica tão imerso ali naquela experiência que nem percebe né!
    E ótima a dica sobre o lenço na cabeça. Eu também odeio me sentir como se tivesse desrespeitando alguma cultura

  8. Ótimas dicas e post super completo. Vou querer voltar aqui quando visitar Kuala Lumpur, a Malásia é um país que ainda não tive oportunidade de visitar! 😀

  9. Adorei as dicas, materia realmente incrivel. Eu prefiro também conhecer as coisas caminhando ou por meio de transporte público, acho mais legal, vc acaba vivendo experiências incriveis. Abraços!

  10. Roteiro massa, cheio de dicas boas como as roupas para entrar nas mesquitas. Gostei muito também das dicas gastronômicas. Não conheço nada para estes lados, então quase tudo nesse texto foi novidade para mim. 🙂 Inspirações para próximas viagens.

    1. Edson, que demais! Acho que ela vai adorar e vai ficar bem impressionada principalmente com as mulheres usando véu. Não deixe de levá-la para a Merdeka Square durante o fim de semana e ela terá a verdadeira experiência local com crianças 🙂 Boa viagem!

  11. Esta muito bem escrito o post que da vontade de pegar uma mochila e ir para la…. continue a nos dar a oporyunidade de ver as maravilhas do nosso imenso mundo.

  12. Nossa… que lugares mais lindo e que fotos maravilhosas! Adorei o post e as ótimas dicas. Preciso conhecer urgentemente. Bjs

Leave a Reply

Top