Guia de Koh Phayam – a joia ainda escondida no sul da Tailândia

Home » Tailândia » Guia de Koh Phayam – a joia ainda escondida no sul da Tailândia
Atualizado em 29/06/2021
Por: Bruno

Atualizado em 29/06/2021
Por: Bruno

Eu costumo dizer e acreditar que nada é por acaso, nenhuma ação ou escolha é por acaso, e é assim que penso ao lembrar de como fomos parar em Koh Phayam, uma ilhinha maravilhosa e ainda escondida ao sul da Tailândia, no mar de Andamão, que fica bem pertinho das famosas ilhas do Myanmar.

Plataforma de concreto em Koh Phayam, Tailândia

Decidimos que desceríamos de Bangkok a Phuket pegando carona, pois queríamos conhecer pessoas diferentes e ter uma experiência diferente dos ônibus, trens ou aviões que já viajamos por toda a Tailândia. Para resumir a saga (que está lá nos destaques do nosso Instagram), a terceira carona daquele dia foi com um caminhoneiro tailandês que não falava quase nada de inglês, mas tinha um humor que nos deixava felizes, e a toda hora mostrava as centenas de fotos dos filhos, espalhadas pela boleia do caminhão.

Ele parou para nós em Hua Hin e disse que nos levaria até Chumphon, pois havíamos dito que o nosso destino era Surat Thani. Ao longo do caminho, nós contamos que queríamos chegar até Phuket e ele disse que estava indo para Ranong (meu Deus, quantos nomes :P), onde morava.

Não sabíamos bem onde era, mas olhando no mapa e entendendo um pouco do que ele falava em tailandês, vimos que era mais perto ir para aquela cidade e de lá tentar seguir viagem noite afora ou na manhã seguinte, assim que o dia clareasse. Topamos e fomos para Ranong com ele.

No caminho para Ranong, ele nos mostrava apontando para a escuridão, que estávamos a 2km da fronteira com o Myanmar. Olhando no mapa, descobrimos que ali era pertinho das famosas ilhas ao extremo sul do Myanmar, e caminho para outras ilhas na parte da Tailândia. ?

Chegamos em Ranong por volta das 2h da manhã e teríamos que esperar o dia amanhecer para pegar outra carona rumo a Phuket ou ir ao píer de onde saíam os barcos para Koh Phayam e Koh Chang Noi. Bem, decidimos que visitaríamos a ilha e depois continuaríamos a descida de carona até Phuket. Posts que vão te ajudar a planejar a viagem pela Tailândia:

A ilha

Koh Phayam é a segunda maior ilha nessa parte da costa oeste, beirada pelo Mar de Andamão, ficando atrás somente de sua vizinha Koh Chang (essa é a Koh Chang Noi, existe uma outra e muito maior, não confunda), ambas localizadas na província de Ranong. Phayam (ainda) não possui carros e as estradas estão em construção. O meio de transporte mais rápido são as scooters, mas a rápida “evolução” é visível e podemos ver vários carrinhos elétricos levando os hóspedes dos resorts aos lugares.

Bangalô charmoso em Ao Kwang Peeb, uma das praias mais lindas que Koh Phayam

Bangalô charmoso em Ao Kwang Peeb, uma das praias mais lindas que Koh Phayam

Koh Phayam está sempre na lista das ilhas mais bonitas e ainda desconhecidas na Tailândia. É sem dúvidas, um lugar para quem busca descanso, mar azul, bons dias de pé na areia lendo um bom livro ou com uma boa companhia para curtir esse paraíso.

Como chegar

Chegar em Koh Phayam não foi tão difícil para nós que já estávamos em Ranong, mas se você vem de outras partes da Tailândia, pode ser uma boa viagem até chegar nas ilhas daquela região, que conta também com as Ilhas Similan (Similan Islands), que são um paraíso para os mergulhadores em viagem pela Tailândia e as Ilhas Surin (Koh Surin), onde vivem até hoje os famosos Sea Gipsy, os “ciganos do mar” tailandeses.

Bilhete do barco saindo do Tai Kak Pier em Ranong para Koh Phayam

Bilhete do barco saindo do Tai Kak Pier em Ranong para Koh Phayam

Existem duas opções de transporte saindo de Ranong para Koh Phayam e Koh Chang: speedboat (lancha) e o slow boat (barco maior e mais lento), ambos saindo do Tai Kak Pier. O speedboat é a melhor opção para quem não quer perder tempo se locomovendo, leva cerca de 40 minutos até Koh Phayam, e por isso ele é um pouco mais caro, custando cerca de 350 bahts (aprox. R$35) veja as opções aqui.

O slow boat é a opção mais barata e mais demorada, custando 200 bahts (R$20) e leva cerca de 2 horas para chegar na ilha. Nós pegamos o slow boat e gostamos bastante da experiência, que lembrou muito os barcos que nos levavam para mergulhar em Koh Tao. Muitas famílias e casais em viagem usam o slow boat e pelo que vimos, o speedboat vai tão rápido, que se você tiver problemas com enjoo, pode se arrepender de ter escolhido essa opção, mas é claro, que se você tem pouco tempo, vale a pena aguentar os 40 minutos e chegar mais rápido na ilha.

Ferry a caminho de Koh Phayam | Foto: Bruno Miguel/ Na Proa da Vida

Ferry a caminho de Koh Phayam | Foto: Bruno Miguel/ Na Proa da Vida

  • Acesse aqui, caso queira comprar o bilhete do barco online e com antecedência

Chegando no pier de Koh Phayam, você vai ver uma fila de senhores com coletes verdes e amarelos oferecendo transporte para o seu hotel, pessoas oferendo acomodação e alguns restaurantes com comida local. Esse é o centro da ilha e a parte mais movimentada também. Dependendo de onde você for ficar hospedado dá pra ir andando e já conhecendo um pouco da ilha no caminho.

Onde ficar em Koh Phayam

Diferente de outras ilhas da Tailândia, onde se encontra facilmente hotéis a cada esquina, Koh Phayam ainda está crescendo em relação à estrutura de acomodações. Portanto, reservar o hotel com antecedência pode evitar uma dor de cabeça. E nesse caso o Booking.com e o Agoda podem ajudar muito.

No caminho para Koh Phayam vimos que os hotéis estavam bem cheios naquele dia e não queríamos perder tempo procurando hotel na hora, então nós reservamos o Sabai Sabai Bungalows, que era a melhor opção no momento. Nós simplesmente adoramos o hotel, pois estávamos com saudades dessa coisa pé na areia, o mar azul em frente, redes e balanços para descansar o dia todo e o barulho das ondas na hora de dormir.

Guia de Koh Phayam – a joia ainda escondida no sul da Tailândia

O nosso bangalô no Sabai Sabai Bungalows em Koh Phayam, Tailândia

Visitando outras áreas e praias da ilha, nós ficamos apaixonados e gostaríamos de voltar e nos hospedar em alguns daqueles lugares em frente às lindas praias da ilha. Para facilitar, vou colocar as sugestões de hospedagem dividida por praias e a parte central:

Ao Khao Kwai (Buffalo bay) – Norte

Ótima região e com opções de hospedagem para todos que visitam a ilha, como pessoas jovens, casais e famílias. As sugestões por ali são o Starlight Beach Resort, Heaven Beach Resort & Art, Saithong Bungalow, The Sun e Flower Power Farm. Não deixe de pesquisar também no Agoda.

Ao Khao Kwai (Buffalo bay) – Sul

Um lugar um pouco mais tranquilo, mas ainda assim com boas opções de restaurantes, hotéis e bares. O pôr do sol visto do canto direito é incrível. As sugestões por lá são o famoso Buffalo Bay Vacation Club, Vijit Bungalow, Coffee and Resort, June Horizon e o M.P. Resort.

Ao Yai (Long Beach)

A maior praia de Koh Phayam e também a que oferece o maior número de acomodações, bares e restaurantes. Conhecida como a Praia Grande da ilha, é a mais cheia durante a alta temporada e é palco para festas com pessoas jovens de vários países europeus. As opções de acomodação por ali são o Phayam Coconut Resort, Frog Beach House, Phayam Friends e para quem procura algo com um valor mais em conta, o Lazy Hut, Lake View e Little Hut são opções excelentes e também estão disponíveis no Agoda.

Região central e outras praias

A região central de Koh Phayam é onde se concentra a maioria dos restaurantes, agências de viagem, escolas de mergulho e afins. Seguindo para o lado sul, existe uma praia linda após uma ponte de concreto e tijolinhos recém construída. Por alí estão o Blue Sky Resort, Nitiporn Resort e Sabai Sabai Bungalows, com bangalôs lindos e literalmente pé na areia. Saindo do centro para o norte, está uma praia não tão limpa assim, mas passando o templo budista, é possível encontrar uma prainha reservada perto do PP Land Beach Echo Resort e Phayam Garden View.

Dica: alguns hotéis oferecem transporte gratuito do píer até a propriedade. Caso tenha reservado antes, envie uma mensagem ou procure pelo motorista com a plaquinha do seu hotel na chegada ao píer de Koh Phayam.

Onde comer em Koh Phayam

A comida em Koh Phayam é muito parecida com o que encontrávamos em Koh Tao, Koh Lipe e outras ilhas da Tailândia. Estávamos com saudades dos deliciosos curries tailandeses e os bons shakes de fruta. A recomendação é provar o Massaman curry e o Panang curry, além de comer o tradicional Pad Thai, caso não tenha comido centenas em Bangkok antes de ir para as ilhas.

Nós comemos no Fan’s Homemade, que fica no centro e a comida é muita boa, porém demorou MUITO tempo para ficar pronta. A Victória comeu um Sweet and Sour muito bom de vegetais, e eu pedi o bom Panang, que estava incrivelmente apimentado, mas eu gostei da comida.

Sweet and Sour, um prato muito típico no Sudeste Asiático - Koh Phayam

Sweet and Sour, um prato muito típico no Sudeste Asiático

Nos outros dias comemos em restaurantes nas outras praias ou no caminho para elas. Na Buffalo bay vale visitar o Hippy Bar para comer ou beber algo, o ambiente à noite é muito bom. No geral, comida e bebida em Koh Phayam é levemente mais cara que em Bangkok, mas não muito diferente de alguns lugares de Koh Lipe, Koh Phi Phi e outras ilhas do sul da Tailândia.

Dica: se você não pode comer nada muito apimentado, fale em tailandês que não quer, pois às vezes eles não entendem. A palavra para isso é “Mai Phed“, como escrevi no post de palavras importantes em Tailandês.

Não viaje sem seguro! Um dos principais gastos dessa nossa longa viagem pela Ásia é o seguro viagem, pois sabemos que se prevenir é sempre importante, principalmente quando se trata do quesito saúde. Comprovamos isso quando o Bruno bateu a cabeça e precisou ser hospitalizado na Tailândia. Nós estávamos cobertos pela World Nomads e o suporte foi sensacional, e em português. Outro grande parceiro brasileiro é a Seguros Promo, que oferece 5% de desconto para os viajantes leitores do blog que usarem o código NAPROADAVIDA5. Saúde durante a viagem não é brincadeira, não arrisque viajar sem seguro. 😉

O que fazer em Koh Phayam

Koh Phayam é uma ilha bem pequena, sendo possível até conhecê-la andando, caso você não se importe em andar bastante e tenha tempo de sobra. Nós não tínhamos muito tempo na ilha e por isso alugamos uma moto para conhecer as praias. Veja abaixo quais praias visitar e o que mais é possível fazer na ilha:

Ao Kwang Peeb, uma das praias mais bonitas em Koh Phayam

Ao Kwang Peeb, uma das praias mais bonitas em Koh Phayam | Foto: Victória Farina

Praias

Ao Kwang Peeb Essa foi a primeira praia que visitamos, pois era a mais longe do Sabai Sabai bungalows, onde estávamos hospedados, e como tínhamos a moto, a intenção era visitar os pontos mais distantes primeiro. A Kwang Peeb foi uma das praias que mais gostamos em Koh Phayam, pois ainda tem um ar selvagem preservado e não existem resorts ou acomodações na beira da praia. Vimos alguns bangalôs perdidos nas extremidades, alguns pareciam até abandonados ou destruídos pela força do mar, outros eram tão legais que nos dava vontade de ficar na varanda contemplando aquele mar de água clara em frente.

Ao Kwang Peeb, uma das praias que mais gostamos em Koh Phayam

Ao Kwang Peeb, uma das praias que mais gostamos em Koh Phayam | Foto: Bruno Miguel

A praia é relativamente pequena e de águas claras e quentes, no canto direito é possível andar pelas pedras e ver os peixinhos que ficam por ali o dia inteiro. Para quem quer comer ou tomar algo, existe o Monkey Bar, que fica antes da entrada para praia, logo após a descidinha de terra que leva a ela.

A praia é bem vazia, sendo perfeita pra quem quer ter aquele dia tranquilo e longe da muvuca (que na verdade não existe em Koh Phayam, ainda). Ao Khao Kwai – (Buffalo Bay) – Norte Conhecida como Buffalo Bay, a Khao Kwai oferece um pouco de entretenimento aos visitantes e por isso é mais movimentada por ali (entenda como um pouquinho mais de gente).

Existem algumas opções de hospedagem, restaurantes e bares à beira da praia. O bar que mais chama a atenção é o Hippy Bar, pois é todo feito de madeira reciclada e na frente dele, bem na areia da praia, tem a proa de um barco grande também feito de madeira, perfeito para quem tem um blog chamado Na Proa da Vida. 😛

A proa do barco em frente ao Hippy Bar, Koh Phayam

A proa do barco em frente ao Hippy Bar, na Buffalo Bay

Essa praia é ótima para casais e famílias, já que a água também é bem quente e tranquila para crianças, que corriam e brincavam na areia. Pôr do sol em Khao Kwai Essa também é uma das melhores praias para ver o pôr do sol em Koh Phayam. Nós fomos caminhando até as rochas no canto direito para conhecer a praia toda, e a ideia era ver o pôr do sol de um mirante bem ao canto, mas como estava nublado, nós esquecemos do pôr do sol e fomos só andando.

Pôr do sol em Khao Kwai, Buffalo Bay - Koh Phayam

Pôr do sol em Khao Kwai, Buffalo Bay

Num piscar de olhos, o sol apareceu e nós nos sentamos nas pedras que ficam em uma parte da praia. Foi novamente um dos pôres do sol mais lindos que já vimos e quando começamos a caminhar de volta, o céu ficou inacreditavelmente vermelho e nós paramos novamente para assistir a esse espetáculo que a natureza queria nos mostrar.

Foi uma tarde incrível e já estávamos mais que apaixonados por Koh Phayam. Ao Khao Kwai – Sul Encontrar a entrada para a parte sul da Khao Kwai não foi tão fácil, pois o MAPS.ME nos mandou em uma direção onde a estrada terminava em uma floresta fechada, e os caminhos para a praia por ali levavam a um hotel que tinha a placa de “propriedade privada”.

Nós entramos pelo caminho que leva ao hotel/restaurante Payam Cabana, mas teoricamente é possível entrar também pelo caminho entre o Smile Bungalows e Rasta House, caso você não esteja hospedado em algum dos hotéis dessa praia.

Uma parte da floresta inundada na parte sul da Ao Khao Kwai (Buffalo Bay) na Tailândia

Uma parte da floresta inundada na parte sul da Ao Khao Kwai (Buffalo Bay)

A praia é igualmente linda, e nós ficamos encantados pela pequena floresta inundada no canto direito. Ali, são formadas algumas piscinas naturais entre as árvores e pouquíssimas pessoas andam até aquela parte da praia.

Folhas que caem das árvores, formando um cenário lindo - Koh Phayam

Folhas que caem das árvores direto na água, formando um cenário lindo

As folhas que caem das árvores criam um cenário também diferente do que vimos em outras praias. Em frente ao Payam Cabana existe também um balanço para quem quer ficar por ali relaxando e curtindo o mar. Ao Hin Khao Menor e totalmente vazia, a Hin Khao também é uma praia selvagem onde dá pra passar uma manhã e aproveitar o sol daquele lado de Koh Phayam.

As únicas pessoas que vimos lá foram dois pescadores que estavam tirando as coisas do barco. O caminho até a praia pode ser perigoso se você não é confiante na moto, e se esse for o caso, estacione um pouco antes e desça andando, pois apesar de não ser tão íngreme, o caminho é cheio de buracos e pedras. A entrada para a Hin Khao é feita pela estradinha ao lado do Chomjam beach resort, do lado contrário à Buffalo Bay.

O ponto frustrante dessa praia é que tinha bastante lixo na parte de trás, não sei se pela proximidade com o píer ou simplesmente porque as pessoas realmente não tem noção alguma. Ao Yai (Long Beach) A Long beach (praia grande), como o nome já diz é uma praia bem longa, pegando quase que de ponta a ponta toda a parte sul da ilha de Koh Phayam. É uma praia bem acessível e com várias facilidades ao redor.

Durante a alta temporada as festas por ali aumentam e trazem um público jovem para a região da praia, que também possui lugares para acampar. A faixa de areia estava bem grande por conta da maré baixa, havia gente correndo, jogando e brincando com crianças.

As opções de hospedagem e alimentação por ali também são boas e diversificadas. Não foi a praia que mais gostamos, mas o caminho até lá valeu a pena, pois a floresta de seringueiras é muito bonita e dá pra ver o início do processo da borracha (não que borracha seja bom para o mundo).

Templo budista Aproveitamos a nossa última manhã na ilha e algumas horas restantes com a moto para conhecer a região mais próxima do centro e as praias dali. Seguindo após a ponte de concreto, passamos por algumas imagens de Buda que chamaram a atenção, porém estávamos a caminho de outra praia.

Imagens de Buda no alto do templo budista em Koh Phayam

Imagens de Buda no alto do templo budista em Koh Phayam

Na volta, paramos para conhecer o templo e subimos as escadas envoltas por estátuas de dragões de três cabeças (típico dos templos na Tailândia) até chegar em uma área circular com várias imagens pequenas de Buda que estavam viradas em direção à imagem maior. Dali, andamos para a direita, onde há outra imagem de Buda e alguns abrigos construídos há algum tempo e não tão bem preservados. Não há muito para ver nesse templo, mas o que mais gostamos foi a plataforma de concreto em frente ao templo.

Plataforma que leva até a sala circular. Amamos este lugar! Koh Phayam

Plataforma de concreto que leva até a sala circular. Amamos este lugar! | Foto: Bruno Miguel

Nós caminhamos até o fim dela, onde existe uma pequena sala circular com outras imagens de Buda e mais ao fim, um pequeno píer com estrutura de madeira. Foi um dos lugares que mais gostamos nessa pequena região de Koh Phayam.

Massagem

Como em todas as ilhas da Tailândia, é possível encontrar um lugar para fazer uma massagem tailandesa e relaxar com o mar a sua frente. Em Koh Phayam, existem algumas opções para fazer massagem no centro da cidade e nas praias. Vale a pena dar uma olhada no TripAdvisor antes para ver os comentários sobre os lugares e escolher um bom.

Snorkeling

Quando o tempo está bom, é um ótimo lugar para praticar snorkel. Koh Phayam ainda tem a sua vida marinha preservada e é possível ver diversos peixes e corais ao redor da ilha. Alguns hotéis e agências oferecem um tour para o Parque Nacional de Surin onde a visibilidade e vida marinha são ainda melhores.

Barcos e o forte vento.

Barcos e o forte vento que estava em Koh Phayam

Mergulho

Pra quem quer explorar um pouco mais a vida marinha, existem algumas escolas de mergulho em Koh Phayam. Estas ilhas, juntando-se as ilhas da parte do Myanmar, são um arquipélago muito conhecido pela beleza natural e vida marinha muito vibrante e ainda preservada. Algumas escolas também montam viagens de mergulho para as famosas

Ilhas Similan (Similan Islands).

Trilhas

Muitas partes da ilha ainda não são acessíveis com o transporte sobre rodas, uma vez que a maioria das estradas ainda está em construção e, principalmente a parte sul de Koh Phayam, felizmente possui uma grande área verde. É possível fazer algumas trilhas saindo de praias como a Long beach, por exemplo, que leva até o farol ou até a parte sul da Buffalo Bay.

Outras trilhas saem do canto esquerdo da Long beach e vão até uma praia pequena e isolada por ali. Yoga A vibe mais tranquila e relax de Koh Phayam também dá lugar à pratica de Yoga.

Existem alguns lugares na ilha onde os instrutores são bons e bem reconhecidos pelos viajantes que passam por lá e indicados em vários outros guias de viagem.

É possível praticar em alguns hotéis caso esteja hospedado, mas os mais indicados são PP Land Beach Echo Resort, e você pode ver os reviews no TripAdvisor e o Birdsong Surf and Yoga Retreat (veja o TripAdvisor).

Surfe

Sim, existe surfe na Tailândia e Koh Phayam é um dos lugares para praticar ou aprender. É claro que as praias calmas da Tailândia não são o melhor lugar no mundo para surfar como as praias da Indonésia ou do Havaí, mas acaba se tornando uma ótima opção para quem quer aprender. De maio a outubro as ondas estão maiores na Ao Yai e Buffalo Bay, trazendo pessoas para curtir o mar e as praias desertas da ilha. O pessoal do Buffalo Bay Vacation Club costuma organizar caso haja interesse. Aqui estão os reviews no TripAdvisor.

Caiaques em frente a um resort na Tailândia

Caiaques em frente a um resort de Koh Phayam

Caiaque Sim, as águas tranquilas de Koh Phayam são perfeitas para a prática de caiaque entre algumas praias da ilha e de repente remar até uma ilhota que fica ali perto da parte sul chamada Ko Kam.

Durante a temporada baixa, é bom prestar atenção no clima para evitar uma chuva surpresa ou ventania repentina. É possível alugar caiaque em alguns lugares pela praia do centro, mas alguns hotéis já os possuem como parte do seviço. Kitesurfing Outra prática possível em Koh Phayam é o Kitesurfing.

Também de maio a outubro, é comum ver pessoas aproveitando as boas ondas e ventos das praias citadas acima para praticar e aprender o esporte. E por enquanto, o Buffalo Bay Vacation Club é que realiza todas essas atividades.

Festas

Apesar de ser uma ilha pequena, Koh Phayam também oferece um pouco de animação para quem procura vida noturna. Enquanto estávamos lá, aconteceu a Half Moon Party e algumas festas já estavam sendo divulgadas pela ilha.

Aos sábados, os moradores e visitantes vão para um bar chamado Musika para curtir sons de vários estilos, principalmente eletrônico. Para quem quer algo mais tranquilo, o Hippy Bar na Buffalo Bay toca um som mais zen e a vibe é bem mais relax. É possível encontrar bares nas praias maiores citadas acima, só não espere por algo que funcione até altas horas.

Melhor época para visitar

O clima em Koh Phayam é muito parecido com o das ilhas daquela região, que são: Phuket, Koh Phi Phi, Koh Lanta, Koh Lipe entre outras. Ou seja, a época de chuvas por ali vai do fim de maio a outubro. Nós estivemos em Phuket em setembro de 2017 e a época de chuvas por lá foi bem ativa, com chuva quase todos os dias e muitas vezes durava o dia inteiro. Mas ainda assim, era possível curtir a praia e a ilha em algumas partes do dia.

Portanto, tente planejar a sua viagem para época seca (que é também a alta temporada), que vai do fim de outubro a começo de abril.

Plataforma de concreto vista desde o templo budista.

Plataforma de concreto vista desde o templo budista. | Foto: Bruno Miguel/ Na Proa da Vida

Quanto tempo ficar

Nós passamos dois dias e meio em Koh Phayam e curtimos bastante esse tempo na ilha, mas achamos que mesmo sendo pequena, poderíamos ter ficado um pouco mais.

De repente, um dia a mais teria sido suficiente para ver tudo com mais calma e curtir melhor cada praia. Pela distância para chegar nessas ilhas, dá pra separar três dias para conhecer Koh Phayam e de repente dois dias para visitar Koh Chang.

Vale a pena visitar Koh Phayam?

Se você quer fugir daquelas praias cheias, lugares turísticos e lotados, Koh Phayam é um ótimo lugar! Achamos que valeu muito a visita, ainda mais porque já estávamos por ali. Altamente recomendo, se você tiver tempo, antes de descer para Phuket, faça uma parada nessas ilhas e curta um pouco da Tailândia que ainda não foi descoberta pelo turismo em massa.

Para planejar: veja todos os posts que escrevemos sobre a Tailândia

Gostou das dicas? Tem alguma dúvida? E como foi a sua experiência visitando Koh Phayam? Conta pra gente aqui nos comentários! Se quiser ver mais fotos ou vídeos sobre a Tailândia e outros países da Ásia, siga as nossas redes sociais: Instagram, Facebook, Pinterest e YouTube.

Veja também:

Achou este post interessante e quer salvá-lo para ler depois? Clique na imagem para salvar no Pinterest e ler depois 😛 Guia de Koh Phayam – a joia ainda escondida no sul da Tailândia

Que tal compartilhar?


Indo para a Tailândia?
Conheça os melhores passeios para a sua viagem. Guias, fotógrafos e atendimento em português.

Somos Bruno & Vic, dois viajantes que se conheceram e se apaixonaram trabalhando a bordo de um navio de cruzeiros. Em 2016, saímos em uma viagem ao mundo e, desde então, levamos a nossa vida na estrada. Entre caronas, voluntariados e trabalhos online compartilhamos nossas inúmeras experiências e pouco dessa vida nômade aqui no Blog Na Proa da Vida, veja mais

Planeje sua viagem

seguro viagem

hotéis

chip de internet

trabalho voluntário

passeios & ingressos

transporte pela ásia

Veja mais sobre o mesmo assunto:

Nota: este post pode conter links de parceiros do blog Na Proa da Vida. Isso significa que ao comprar um de seus produtos você estará ajudando na manutenção do nosso blog e do conteúdo de qualidade produzido para você. Não se preocupe, você não paga nadica de nada a mais por isso e ainda nos motiva a conseguir descontos exclusivos, em diversos serviços, para os leitores do Na Proa da Vida. Saiba mais.

<a href="https://www.naproadavida.com/" target="_blank">Bruno</a>
Bruno
Já morei numa casa de lata flutuante onde o maior prazer era descobrir os sete mares. Trabalhei nos maiores eventos esportivos do mundo e vi o Bolt voando para mais um ouro no Rio de Janeiro. Hoje viajo o mundo sem data de volta para casa, na verdade, tenho chamado o mundo de minha casa. Não conto quantos países conheci pelo número de carimbos no passaporte, pois às vezes conheço dez países dentro de um só. Mergulhador e amante do oceano, amo aprender novos idiomas e coisas novas e escrevo sobre algumas das minhas aventuras no Na Proa da Vida.

Pode ser interessante para a sua viagem

E aí, que tal deixar um comentário? ?

15 Comentários

  1. Aline Pires

    Tailândia habita meus sonhos, sou louca por mar e toda paisagem que o cerca. Quem sabe um dia meu sonho não vira realidade?

    Responder
  2. Wandering life

    Muito muito bom. Eu adorei a Tailândia, mas não estive aqui… Um dia gostava de voltar e de ir a este pequeno paraíso!

    Responder
  3. rui batista

    TODO o artigo é uma jóia, não apenas o destino 🙂 Muitos parabéns! Gostei MESMO muito! Deu-me grande vontade de partir JÁ!!

    Responder
  4. Rafaella Machado

    Esse é um lugar incrível, bem diferente dos atuais, onde as pessoas costumam visitar. Quero muito conhecer. Já anotei essas dicas para quando for. Incrível post

    Responder
  5. Anna Luiza

    Nossa, é uma joia meeesmo! Nunca tinha ouvido falar dessa ilha linda. Gostei de saber da parte das festas rs

    Responder
  6. aline aguiar

    Que lugar fantástico!!! Estou encantada! Não li nada sobre esse lugar quando fui para a Tailândia, mas essa é a graça de lá, né? Querer voltar toda outra ou não ir embora nunca! Belo relato.

    Responder
  7. Lulu Freitas | Let's Fly Away

    Que paraíso !!!! E que aventura chegar lá de carona, heim? Muito banaca essa relação que se estabelece sem que se fale o idioma, só com gestos e boa vontade. Achei todas as fotos e informações incríveis. Difícil destacar.

    Responder
  8. Ruthia

    Andar à boleia do outro lado do mundo, sem falar a língua local, é uma aventura daquelas. Valeu a pena para chegar a esse belo local.

    Responder
    • Bruno Miguel

      Hahahaha sim, às vezes olhávamos um para o outro pensando em como somos loucos às vezes por encarar essas aventuras! Mas no fim, são as coisas que mais nos deixam felizes nessa viagem…

      Responder
  9. Fabíola Moura/Família que Viaja Junto

    Que aventura você encararam para chegar a esse paraíso. Gostei de saber que também é um destino legal para ir com crianças. E fiquei com vontade de provar os sabores da Tailândia, pareceu uma delícia.

    Responder
    • Bruno Miguel

      Opaaa! É um destino pra vários gostos e tipos de viajantes… Vale a pena conferir! 😉

      Responder
  10. Luis Carlos Moreira Farina

    Uma viagem inesquecível, com certeza… praias, ilhas e pessoas sempre prontas a de acolher e ajudar…eu volto, se Deus quiser neste final de ano…

    Responder
    • Victória Farina

      Super esperamos que você volte e que curta mais e mais a Tailândia 🙂

      Responder
  11. Debora maraston

    Está difícil de escolher meu próximo destino na Tailândia, pois tudo é tão paradisíaco, tudo tão lindo… Eu quero praia aliada a sossego, sem muitos gente ao meu redor, e com este post acho que encontrei o local perfeito….

    Responder
    • Victória Farina

      Encontrou mesmo, Debora! Nós amamos Phayam e achamos que é o lugar perfeito para sossego e praias maravilhosas!

      Responder

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *